Manchete nos Jornais deste Domingo, 17 de Outubro de 2021

Atendimento é a receita dos botecos campeões de São Paulo
José Célio, em seu bar, toca do Buda, segundo lugar na edição deste ano do Comida Di Buteco na capital; para os donos dos cinco botecos primeiros colocados no concurso, o atendimento é a alma do negócio, cirando verdadeiras famílias entre os funcionários e a clientela. (Agora)

Avanço da vacinação incentiva retorno de grandes empresas ao trabalho presencial
Em certos dias, grandes companhias, como o Magalu, já ocupam mais da metade do espaço do escritório.(Estado)

Receio é de que home office afete promoções
Pesquisas mostram que pessoas gostam de trabalhar de casa, mas temem represálias se não retornarem ao modelo presencial. O período de pandemia fez com que o home office fosse mandatório para todas as empresas e muito aprovado pelos funcionários. (Estado)

Brasileiros miram investimento externo
Busca por opção fora do País cresceu 44%. Segundo o Banco Central, o total de investimentos financeiros fora do País somou US$ 61,6 bilhões em agosto, um aumento de 44% em relação ao fim de 2020. Nem o dólar valorizado esfriou essa procura por segurança. (Estado)

O 1º choque de energia da era verde
Há graves problemas na transição para a energia limpa, com a meta de zerar emissões de carbono Sem oferta de energia abundante, contas encarecem, casas congelam e negócios ficam estagnados. No próximo mês, líderes de todo o mundo vão se reunir na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (COP26), dizendo o que pretendem fazer para zerar as emissões globais líquidas. (Estado)

‘Temos de acreditar na terceira via para 2022’, afirma Roberto Setubal
Acredita que os favoritos à disputa hoje – o presidente Jair Bolsonaro e o ex-presidente Lula – já tiveram sua chance, mas não conseguiram fazer as reformas necessárias para o crescimento sustentado do Brasil. No caso de Bolsonaro, diz que a gestão é decepcionante em relação ao que foi prometido na campanha. Na verdade, vejo a economia brasileira em decadência. Estamos há aproximadamente 40 anos sem crescimento da renda per capita. Isso é gravíssimo e, de certa forma, é diferente do que aconteceu no mundo. Vários países eram pobres há 50 anos e, hoje, estão se aproximando da renda dos países desenvolvidos. Nós, nos últimos 40 anos, tivemos momentos de melhora, como quando se controlou a inflação. Mas, de forma geral, continuamos no mesmo nível de renda de 40 anos atrás. Isso é um desastre do ponto de vista social. Não vamos melhorar a renda das pessoas sem crescimento. Eu acho que o País não vem focando no crescimento. A economia precisa de um choque. Precisamos entrar numa agenda forte de reformas, que precisam focar no aumento da produtividade da economia e no aumento dos investimentos. Abertura econômica também aumenta a produtividade. Sem falar numa reforma tributária. Temos um sistema tributário muito complexo e repleto de distorções, que foi sendo criado por remendos com objetivo único de aumentar a arrecadação. Não tem qualquer objetivo de justiça social, nem de fazer a economia alocar recursos eficientemente. A estrutura partidária do Brasil hoje, com, sei lá, mais de 30 partidos no Congresso, torna muito difícil conseguir uma maioria efetiva para aprovar reformas. Quando se propõe uma mudança hoje, com 30 partidos, para se formar essa maioria acaba fazendo muitas concessões, muitas coisas que acabam descaracterizando os projetos. Isso quando se consegue aprovar. É necessário reduzir o número de partidos. Nos últimos meses, empresários, empresas e associações têm manifestado inquietação com os rumos do País, com uma ênfase que não se via antes. (Estado)

O Estado de S. Paulo

  • ‘Questões ambientais, de diversidade e de inclusão são demandas justas da sociedade’
  • ‘Temos de acreditar na terceira via’
  • Avanço da vacinação incentiva retorno de grandes empresas ao trabalho presencial
  • Disputa por ‘super-ricos’ acirra rivalidade entre bancos e plataformas
  • Brasileiro nunca investiu tanto lá fora
  • Além do clima, o desafio da biodiversidade
  • Escolas planejam pós-pandemia com natureza, convivência e tecnologia
  • O 1º choque de energia da era verde

O Globo

  • Toyota anuncia corte de até 15% em sua produção
  • Teste do Censo em Paquetá foi quase 100% presencial
  • Saúde mental dos trabalhadores piorou na pandemia
  • Turismo reaquece com vacinação e já abre vagas
  • ‘Vamos estar nos leilões, com o apetite de sempre’
  • ‘Toda pandemia na história teve começo, meio e fim’
  • A advogada à frente do cofre de R$ 1 bilhão do novo partido
  • Governo atrasa divulgação de 930 bases de dados públicos
  • Projetos polêmicos que ganharam ritmo mais veloz
  • Urgências do presidente: Lira lança mão de instrumentos para acelerar projetos de seu interesse

Folha de S. Paulo

  • Construção civil busca amenizar impactos socioambientais
  • Teste para Censo marca volta do IBGE a pesquisas presenciais
  • Bolsonaro mantém subsídios intactos apesar de promessa
  • Mobilidade social continuará reduzida nos próximos anos
  • Classe D/E deve perder renda apesar de auxílio
  • SP quer ‘modelo Disney’ para desenvolver destinos turísticos
  • Portugal e Argentina reabrem fronteiras e disputam brasileiros em busca de férias
  • Vacina libera turismo e setor prevê volta de viagens no fim do ano
  • Grupo da UFABC desenvolve nanocomposto para tratar câncer
  • Pesquisadores relatam agressões e ameaças de morte durante a pandemia
Marisa Pereira