Manchete nos Jornais deste Domingo, 07 de Dezembro de 2014

Casa nova: O triplex de Lula

Três mil famílias lesadas por cooperativa que foi presidida por Vaccari seguem sem seus imóveis, mas prédio onde Lula comprou um triplex já está pronto.

Bernardo Mello Franco: PT se arrisca ao não esclarecer papel de Vaccari

O PT deveria esclarecer a participação de seu secretário de finanças no escândalo da Petrobras que já ameaça a imagem da presidente.
Tratar João Vaccari como vítima pode ser uma escolha mais arriscada.

Real mais fraco é insuficiente para puxar exportação

A alta de quase 10% do dólar neste ano não basta para compensar o recente aumento do custo da mão de obra no Brasil. De 2003 a 2013, o custo do trabalho aumentou 180%, sem que a produtividade crescesse na mesma proporção. Segundo economistas, esse é o motivo da perda de competitividade da indústria.

O Globo

Manchete: Novo cenário – Rio não tem favelas com IDH baixo

Algumas comunidades atingiram índices que superam os de 21 estados.

Em dez anos, enquanto o resultado da capital subiu 11,5%, o do Morro Dona Marta, em Botafogo, cresceu 21,4%. Para economista, é ‘bobagem’ caracterizar essas áreas como lugares miseráveis.

Dados divulgados pelo Pnud e pelo Ipea revelam que nenhuma favela do Rio tem índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M) baixo. Enquanto o índice da capital subiu 11,5% entre 2000 e 2010, o do Morro Dona Marta aumentou 21,4%, como revelam Luiz Ernesto Magalhães e Maria Elisa Alves. Há casos ainda como os da Vila Canoas e do Parque da Cidade, na Zona Sul, que têm IDH-M alto, maior que os de 21 estados. Para o economista Sérgio Besserman, esses indicadores que levam em conta saúde, renda e educação mostram que “caracterizar as favelas do Rio como locais miseráveis é bobagem’’. (Págs. 1 e 14)

Classe média, solução para áreas carentes

O governador Luiz Fernando Pezão quer levar a classe média para morar no entorno de favelas, revela Elenilce Bottari. A ideia é incentivar a construção de conjuntos do “Minha Casa, Minha Vida” destinados a famílias com renda de até nove salários, para atrair novos investimentos e recuperar regiões degradadas. (Págs. 1 e 15)

Ultrassecreto: STF mantém sigilo em ações contra autoridades

Mesmo sem previsão clara para isso em seu regimento, o STF mantém sob sigilo total oito processos envolvendo autoridades, relata Carolina Brígido. Eles tramitam fora do sistema, e nem mesmo; das partes têm acesso. Uma das investigações é contra o ministro da Agricultura, Neri Geller. Na Corte, ministros divergem sobre essa prática. (Págs. 1 e 3)

No compasso do Pibinho: Inflação dos serviços dá sinal de trégua

Os preços dos serviços, que pressionam a inflação, começam a desacelerar. A alta este ano deve ficar em 8%, estima o Ibre/FGV, contra os 9% de 2013. Mesmo perdendo fôlego, o indicador está acima da inflação medida pelo IPCA, que fechou novembro a 6,56%. Essa tendência deve se repetir em 2015. (Págs. 1 e 41)

Casa nova: O triplex de Lula

Três mil famílias lesadas por cooperativa que foi presidida por Vaccari seguem sem seus imóveis, mas prédio onde Lula comprou um triplex já está pronto. (Págs. 1 e 4 a 7)

Colunista: Elio Gaspari – Armadinhas à espera de Joaquim Levy (Págs. 1 e 8)

————————————————————————————

Veja

Manchete: A operação Lava-jato e o PT

O partido do governo tem muito que explicar sobre o escândalo depois das acusações de receber propina nas campanhas eleitorais. (Pág. 1)

Insuficiência cardíaca

Um novo remédio ajuda o coração a bater mais forte por mais tempo. (Pág. 1)
Rio de Janeiro

A polícia mata menos, mas os bandidos batem recordes de assassinatos. (Pág. 1)
————————————————————————————

Época

Manchete: Adolescência – Os pais atrapalham

O segredo para criar jovens saudáveis, educados e estudiosos é deixar que eles cresçam em paz. (Pág. 1)

A seca no Brasil

A água poderá acabar antes de 2016. O que precisamos fazer para evitar isso. (Pág. 1)

Lava Jato

“Os corruptos têm de ir para a cadeia”, diz o desembargador Fausto De Sanctis (Pág. 1)

Segurança

“Haverá um banho de sangue se a UPP acabar”, afirma o secretário de Segurança do Rio, Beltrame. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ

Manchete: Exclusivo – Caso Petrobras

O acordão para livrar o governo

Em reuniões com empreiteiras, o procurador-geral da República costura uma saída, tentando impedir que o Planalto seja investigado no escândalo do Petrolão. (Pág. 1)

Vergonha!

Com truculência e Congresso fechado para o povo, governo consegue aprovar transgressão da lei fiscal. (Pág. 1)

————————————————————————————

ISTOÉ Dinheiro

Manchete: Dilma 2 – Vem aí a pancada dos impostos

A conta da reeleição de Dilma aparece e assusta o setor produtivo: o governo faz chantagem no Congresso, enterra a meta de economia fiscal deste ano, sobe os juros de novo e prepara outro arrocho tributário para encher ainda mais os cofres públicos. Faz sentido? (Pág. 1)

Bolsa: Azul desafia turbulência do mercado e abre capital. Vale a pena embarcar nesse IPO? (Pág. 1)

Entrevista: Thomas Piketty diz à Dinheiro que o nível de desigualdade ainda é excessivo no Brasil (Pág. 1)

————————————————————————————

Carta Capital

Manchete: Na capital do estado islâmico

Em Raqqa, sede informal do califado, a elite do grupo extremista vive bem, enquanto a população sofre com fome, doenças, enforcamentos e crucificações. (Pág. 1)

Mino Carta: No novo governo, largo espaço aos businessmen (Pág. 1)

Ministério: Kátia Abreu resiste às críticas e às denúncias (Pág. 1)

Lava Jato: De volta à Operação Castelo de Areia (Pág. 1)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete: Os homens que semeiam o terror

ZH foi à fronteira da Síria ouvir os relatos de quem tem assistido de perto ao crescimento em força, violência e autopromoção do grupo terrorista Estado Islâmico. (Págs. 1 e Caderno especial)

Novo ministério: Estratégias para o segundo mandato

Prioridades são apoio no Congresso e blindagem de Dilma contra oposição. (Págs. 1 e Notícias 12)

Desafios do Estado: Cobertor fica mais curto para a saúde

Sartori terá dificuldade para alcançar meta de 12% de investimento. (Págs. 1 e Notícias 13)

Sinais de fumaça: Uruguai manterá lei da maconha

Apesar de divergências, novo governo acatará a proposta de Mujica. (Págs. 1 e Notícias 14)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete: Brasileiro responsabiliza Dilma por caso Petrobras

Em pesquisa Datafolha, 68% associam presidente ao escândalo; aprovação não cai.

Sete em cada dez brasileiros acham que Dilma Rousseff tem alguma responsabilidade no escândalo de corrupção da Petrobras, que envolve empreiteiros e agentes policiais, é o que mostra pesquisa Datafolha realizada nos dias 2 e 1 deste mês.

As revelações da Operação Lava Jato, entretanto, não causaram alteração relevante na popularidade da presidente. Segundo 42%, o governo da petista é ótimo ou bom, mesmo índice de 21 de outubro, às vésperas do segundo turno da eleição.

Para 46% dos entrevistados, a corrupção foi mais investigada no país no governo Dilma – 16% disseram que foi no de Lula, 11% no de Collor e 4% no de FHC. A margem de erro da pesquisa é de dois pontos percentuais para mais ou para menos.

A menos de um mês do início do segundo mandato da presidente, metade dos brasileiros crê que ela fará um governo bom. Antes da posse em 2011, três em cada quatro pensavam assim. O Datafolha ouviu 2.896 pessoas em todo o país. (Págs. 1 e Poder A4)

Bernardo Mello Franco: PT se arrisca ao não esclarecer papel de Vaccari

O PT deveria esclarecer a participação de seu secretário de finanças no escândalo da Petrobras que já ameaça a imagem da presidente.

Tratar João Vaccari como vítima pode ser uma escolha mais arriscada. (Págs. 1 e Opinião A2)

Real mais fraco é insuficiente para puxar exportação

A alta de quase 10% do dólar neste ano não basta para compensar o recente aumento do custo da mão de obra no Brasil. De 2003 a 2013, o custo do trabalho aumentou 180%, sem que a produtividade crescesse na mesma proporção. Segundo economistas, esse é o motivo da perda de competitividade da indústria. (Págs. 1 e Mercado B1)

Editoriais: Leia “Planalto de pressões”, acerca de dificuldades políticas de Dilma, e “Iluminar os ônibus”, a respeito de auditoria sobre o transporte em São Paulo. (Págs. 1 e Opinião A2)

 

EBC

Edição: Equipe Fenatracoop

admin