Manchete nos Jornais desta Sexta-Feira, 26 de Dezembro de 2014

Governo quer reativar transporte ferroviário para passageiros

O Ministério dos Transportes tem em mãos estudo coordenado pela ANTT que identifica 22 trechos regionais que podem ser implantados com o uso da malha ferroviária existente. Seis foram considerados prioritários e um deles, entre Londrina e Maringá, no Paraná, terá estudos detalhados no próximo ano. Hoje, apenas duas rotas operam regularmente no país…

Déficit crescente com envelhecimento da população

Os brasileiros estão vivendo, em média, 74 anos, segundo as estimativas do IBGE. A parcela da população com mais de 60 anos saltará de 11% para 18%. O número de jovens começará a diminuir percentualmente e também em números absolutos. Para o equilíbrio financeiro da previdência social os segurados terão de contribuir por mais tempo. E aposentadorias precoces também não poderão ser permitidas…

As ideias novas

A promessa de mudança da campanha “governo novo, ideias novas” se esgotou na área econômica, em que houve mudança em relação ao primeiro mandato. O novo ministro da Ciência e Tecnologia acumula declarações contra as duas áreas; o da Educação entrou em polêmica com professores e não era para melhorar a educação; a da Agricultura não viu os avanços que houve nas boas empresas do ramo…

O Globo

Manchete : Empreiteiras serão julgadas com lei mais rigorosa

Parte da propina foi paga já com legislação anticorrupção em vigor

Engevix fez depósito a doleiro um mês após texto entrar em vigência; dissolução compulsória da empresa é uma das sanções previstas

Notas fiscais apreendidas pela Polícia Federal na Operação Lava-Jato comprovam que a empreiteira Engevix pagou propinas ao esquema de corrupção na Petrobras em fevereiro de 2014, um mês depois de a rigorosa Lei Anticorrupção entrar em vigor. Com isso, segundo a força-tarefa do Ministério Público, poderá ser julgada com base na nova lei, que prevê a dissolução compulsória ou a suspensão das atividades das empresas envolvidas, a perda de bens e o pagamento de multas milionárias, entre outras sanções. Os procuradores devem enquadrar outras construtoras na lei, além de processar seus executivos criminalmente. (Pág. 3)

Prefeitura americana entra com ação contra estatal

A cidade de Providence, capital de Rhode Island, entrou com ação coletiva em Nova York contra a Petrobras, a presidente da empresa, Maria das Graças Foster, e diretores da petroleira. Investidores compraram títulos de renda fixa e alegam ter sido prejudicados pelos casos de corrupção investigados na Operação Lava-Jato. A Petrobras disse que não foi intimada. (Pág. 21)

Indulto de Natal pode extinguir pena de Genoino

O indulto de Natal concedido pela presidente Dilma poderá beneficiar com a extinção da pena mensaleiros como José Genoino, ex-presidente do PT, e Jacinto Lamas, ex-tesoureiro do PR. Os dois estão no regime aberto e já cumpriram um quarto da pena, como prevê o decreto. (Pág. 5)

ANA reduz vazão no Paraíba do Sul

Para preservar os estoques dos reservatórios do Rio Paraíba do Sul, a Agência Nacional de Águas reduziu de 160 para 140 metros cúbicos por segundo a vazão na elevatória de Santa Cecília (Barra do Piraí). (Pág. 11)

Brasileiro quer ser extraditado

O jovem goiano Kaíque Luan Ribeiro Guimarães, de 18 anos, pediu a um tribunal búlgaro sua extradição para a Espanha, onde mora, segundo o jornal “Dneven Trud”. Ele é acusado de ser extremista. (Pág. 26)

Rússia teme, agora, a inflação

Após gastar US$ 15,7 bilhões em reservas em uma semana, o governo diz que a crise cambial acabou. Com medo de alta de preços, os russos foram às compras. A ameaça, agora, é a inflação. (Pág. 19)

Islamofobia cresce na Alemanha

Um movimento anti-islâmico tem levado milhares de alemães às ruas, uma vez por semana, para protestar contra a política do governo de receber fugitivos de guerras e conflitos em países muçulmanos. (Pág. 25)

Ilimar Franco

PDT fica no Trabalho

Os herdeiros de Leonel Brizola venceram a queda de braço contra a CUT e vão ficar no Ministério do Trabalho. O PDT queria outra pasta, mas a única alternativa oferecida foi a Previdência. E, pressionado pelos cutistas, preferiu ficar. O anúncio oficial será feito pela presidente Dilma após consultas conduzidas pelo seu principal dirigente, Carlos Lupi. O ex-líder na Câmara, André Figueiredo (CE), é o nome preferido para assumir a pasta. (Pág. 2)

Merval Pereira

Ministério de segunda

O Ministério que a presidente Dilma está montando tem membros de 1ª e 2ª categorias. No grupo de elite, aqueles que vão lidar com as questões econômicas e os que comporão a assessoria direta no Palácio do Planalto, houve critério definido pelo menos em parte pela capacitação profissional e a confiança pessoal. (Pág. 4)

Míriam Leitão

As ideias novas

A promessa de mudança da campanha “governo novo, ideias novas” se esgotou na área econômica, em que houve mudança em relação ao primeiro mandato. O novo ministro da Ciência e Tecnologia acumula declarações contra as duas áreas; o da Educação entrou em polêmica com professores e não era para melhorar a educação; a da Agricultura não viu os avanços que houve nas boas empresas do ramo. (Pág. 20)

Editorial

Déficit crescente com envelhecimento da população

Os brasileiros estão vivendo, em média, 74 anos, segundo as estimativas do IBGE. A parcela da população com mais de 60 anos saltará de 11% para 18%. O número de jovens começará a diminuir percentualmente e também em números absolutos. Para o equilíbrio financeiro da previdência social os segurados terão de contribuir por mais tempo. E aposentadorias precoces também não poderão ser permitidas. (Pág. 16)

————————————————————————————

Zero Hora

Manchete : Segurança pública encara quatro desafios em 2015

Wantuir Jacini, secretário, Alfeu Freitas, comandante da BM, e Guilherme Wondracek, chefe de polícia, assumem uma das mais complexas áreas do novo governo estadual. (Notícias| 8 e 9)

Descanso antes da posse

Ainda sem ministério completo, presidente Dilma embarcou com o neto e outros familiares para a base naval de Aratu, na Bahia, onde fica até o dia 29. (Notícias | 11)

————————————————————————————

Brasil Econômico

Manchete : Governo quer reativar transporte ferroviário para passageiros

O Ministério dos Transportes tem em mãos estudo coordenado pela ANTT que identifica 22 trechos regionais que podem ser implantados com o uso da malha ferroviária existente. Seis foram considerados prioritários e um deles, entre Londrina e Maringá, no Paraná, terá estudos detalhados no próximo ano. Hoje, apenas duas rotas operam regularmente no país. (Págs. 4 e 5)

PT aguarda confirmação de ministros

Após a divulgação de mais 13 dos 39 ministros que farão parte do segundo mandato da presidenta Dilma Rousseff, a expectativa é pela lista do PT. Entre os confirmados está Patrus Ananias, ex-ministro do Desenvolvimento Social do governo Lula, para a pasta do Desenvolvimento Agrário. (Pág. 6)

Mensalidades escolares sobem até 16%

Mais uma vez, as escolas terão aumentos acima da inflação oficial. Reajustes dos salários e de tarifas públicas, como energia, telefonia e água, são fatores usados para justificar os novos valores. (Pág. 3)

BNDES aperta condições de financiamento

Para analistas, nova política operacional do banco melhora percepção do investidor sobre o país. (Pág. 6)

Mosaico Político

Leonardo Fuhrmann

PP: UNIDO SÓ SE FOR COM CUNHA

Oficialmente, o PP deve decidir somente uma semana antes da eleição qual será o candidato que o partido vai apoiar para a Presidência da Câmara. Os parlamentares devem se reunir na última semana de janeiro para decidir o assunto. (Pág. 2)

————————————————————————————

Folha de S. Paulo

Manchete : SP nunca registrou tanto roubo como neste ano

Mesmo sem dezembro, 2014 tem o maior número desse tipo de crime em 13 anos

Apesar de ainda faltar um mês para o fechamento anual das estatísticas de violência, 2014 já é o ano que teve mais roubos no Estado de São Paulo nos últimos 13 anos. De janeiro a novembro, foram 286. 523 crimes desse tipo, o maior desde 2001, início da atual metodologia. Os dados da Secretaria da Segurança mostram que o mês passado foi o novembro mais violento da série histórica, com 23. 507 roubos. Foi também o 18º aumento consecutivo desse tipo de crime, tanto no Estado como na capital. Procurado, o governo não quis comentar. A gestão do governador Alckmin (PSDB) costuma dizer que parte do resultado se deve à possibilidade de registrar pela internet os casos de roubo. Os números ruins explicam a queda do secretário Fernando Grella, que dará lugar, em janeiro, ao advogado Alexandre de Moraes. Na cidade de São Paulo, os homicídios dolosos (com intenção) caíram 14% no mês passado em relação ao mesmo período de 2013. A queda no número de vítimas foi maior, de 19%. No entanto, em todo o Estado, houve aumento de 2% nos casos de homicídio. (Cotidiano b3)

Petrobras paga dívidas de empreiteiras da Lava-Jato

Para evitar quebradeira na cadeia de óleo e gás, a Petrobras assumiu dívidas com fornecedores de ao menos três empreiteiras e estaleiros investigados na Operação Lava Jato. Na semana passada, foram pagos R$ 300 milhões a parceiros da Gal vão Engenharia. A estatal disse zelar por obrigações com fornecedores. As empreiteiras não comentaram. (Mercado a9)

Providence, cidade dos EUA, entra com ação na Justiça contra Petrobras. (a10)

Chuva espalha lixo no litoral e bloqueia a Rio-Santos

Mais de 24 horas após temporal em São Sebastião (SP), a rodovia Rio-Santos continuava interditada ontem (25) à noite entre o km 145 e o km 147, na altura da praia de Toque-Toque Pequeno. O DER não tem previsão de reabertura da pista. A enxurrada espalhou lixo e galhos de árvores pela praia e ruas de Maresias. Na capital, a chuva derrubou ao menos dez árvores e alagou avenidas como a marginal Tietê, bloqueada em três pontos. (Cotidiano b1)

Nível de água do sistema Cantareira sobe pelo segundo dia consecutivo (Cotidiano B4)

Apoio de base a Dilma é o menor desde chegada do PT ao poder

Criticada pela falta de diálogo, a presidente Dilma viu a fidelidade de sua base na Câmara diminuir durante o seu primeiro mandato. Em 2011, os deputados da base governista votaram 89% das vezes seguindo a orientação da liderança. Neste ano, foram 66%, a menor taxa desde a chegada dos petistas ao poder, com Lula, em 2003. (Poder a4)

Foto-legenda : ‘Bye-Bye’ Brasília

Dilma deixa o Alvorada rumo ao embarque para a Base Naval de Aratu (BA); presidente precisa resolver demandas de aliados para fechar equipe ministerial (Poder a5)

Economia melhora, mas crise marca dia a dia dos europeus

Os indicadores melhoram, mas a crise persiste no dia a dia da Grécia, da Espanha, da Irlanda e de Portugal, protagonistas da turbulência europeia a partir de 2008. Para receberem ajuda financeira, os países adotaram arrochos e cortes. O desemprego acima de 20% é evidente nas ruas de Atenas e Madri. (Mercado a11 e a12)

Eduardo Giannetti

Sem a vocação para poupar, país penhora o futuro

Como no conto “O Empréstimo”, de Machado de Assis, temos a vocação do crescimento, mas sem a da poupança. A resultante dessa inconsistência, quando não é inflação, tem sido uma só: juros cronicamente elevados. O Brasil está penhorando o seu futuro. (Opinião a2)

Editoriais

Leia “Investir na mudança”, sobre elevação da taxa de juros de longo prazo, e “Aprender a administrar”, acerca de repasse de verbas à educação. (Opinião A2)

 

EBC

Edição: Equipe Fenatracoop

admin