Mais de mil Trabalhadores em Cooperativas se fizeram presentes no 2º Congresso da Categoria em Naviraí-MS

No último domingo (15/04), os trabalhadores em cooperativas da base de representação Sintracoop/MS, reuniram-se para o 2° Congresso de Trabalhadores em Cooperativas no MS sendo o 19º da categoria a nível Brasil. Com o apoio da Fenatracoop, o evento contou com a participação de mil pessoas que lotaram a AREC – Associação Recreativa e Esportiva Copasul, situada na Rodovia Municipal NV 1-8, KM 0,6 zona rural, Navirai/MS, CEP 79950-000. Foram mais de  800 associados acompanhados de suas famílias para uma tarde de confraternização e deliberações importantes para a categoria.

Foram disponibilizados transportes para os trabalhadores que vieram de diversas regiões do estado, para que pudessem participar do maior evento da categoria para o Estado do Mato Grasso do Sul, que contou com a presença de dirigentes sindicais de todo o Brasil e autoridades de diversas entidades do meio trabalhista. Neste ano, o Congresso da categoria dos trabalhadores cooperativistas, teve como tema o impacto da reforma trabalhista, em seu discurso, o diretor geral da Fenatracoop e presidente do Sintracoop/MS senhor Gilmar de Oliveira, explicou aos trabalhadores como se deu a reforma e qual o rumo que os sindicatos devem tomar.

“O Congresso Nacional e o Governo Federal quando votaram e sancionaram a reforma trabalhista, colocaram a contribuição sindical como grande prejuízo das categorias dos trabalhadores no Brasil, colocaram nas mídias escrita e falada no Mundo o fim da Obrigatoriedade de tal imposto, dinheiro esse que não é só dele (governo), e sim da conta especial salário e emprego,  (Ministério do Trabalho), das centrais sindicais, das confederações, das federações e dos sindicatos. Os sindicatos que estão distantes de suas bases nem se deram conta que reduziram os mais de 80 artigos, artigos esses alterados e apenas ao fim da obrigatoriedade do pagamento da contribuição sindical, foi dado ampla divulgação aos trabalhadores, não perceberam o golpe que estavam levando. Só que eles esqueceram de mencionar que 60% desse dinheiro vai para o sindicato e 40% é divido entre federações, centrais e o próprio governo, que ainda às vezes demorava em média 24 meses para repassar o valor para os sindicatos. Se fossemos contar com esse dinheiro para as despesas que temos,  já tínhamos fechado as portas há muito tempo. Por isso hoje aqui vou propor a vocês que coloquemos um fim na contribuição sindical, que é mais para aquietar os dirigentes sindicais que não trabalham em prol de seus representados, do que sustentar de fato o sistema sindical Brasileiro”. Afirmou o diretor geral da fenatracoop e presidente do Sintracoop/MS senhor, Gilmar de Oliveira.

O Senhor Mauri Viana Pereira Presidente da Fenatracoop, também criticou como a reforma foi imposta aos trabalhadores de forma arbitrária e sem discussão com a sociedade.

“Viemos aqui trazer através da nossa federação, condições para o Sintracoop/MS que se preocupa em cuidar do lazer, da saúde, dos benefícios  e, é claro dos salários de nossa categoria. Temos uma categoria que sabe enfrentar o patronal. E essa união é o que dá medo no patronal. Por isso, esses inconsequentes vieram e propuseram uma mudança trabalhista e previdenciária que só prejudica a classe operária, o povo mais pobre, o trabalhador rural, a mulher, enfim todos, pois nossa força que move a economia deste País. Mas nós ressistimos e conseguimos barrar, pelo menos por enquanto, a reforma da previdência. E em outubro a classe operária vai fazer uma limpeza nesse Congresso corrupto. Com voto consciente, vamos eleger aqueles que realmente representem os nossos interesses, além do destaque para a reforma trabalhista”.

Os trabalhadores presentes também puderam acompanhar os trabalhos sociais como já citado, desenvolvidos pela  Fenatracoop e seus sindicatos filiados, como o Turismo do Trabalhador, Habitrabs e a Acupuntura, e ainda extração do Rol de Reivindicações para a campanha salarial 2018, que será apresentado às cooperativas para dar início as negociações coletivas.

Outra discussão foi com relação a desfiliação do sindicato da NCST e a  filiação do Sintracoop/MS à CSB, que já é a terceira maior central do país. Junto com a Fenatracoop e seus sindicatos filiados temos certeza que em breve conquistaremos os nossos objetivos que é, defender os interesses da classe operária com muito afinco.

Ao final do evento foram sorteados 02 motos 0km, 04 televisores 43 polegadas, 5 pacotes de viagens para Caldas Novas/GO, além de 04 quites com sanduicheira, liquidificador, Cafeteira, espremedor de Frutas, Batedeira.

VEJAM AS FOTOS:

Informações enviadas por:

Gilmar de Oliveira, Diretor Geral da Fenatracoop e Presidente do SintracoopMS

18 de Abril de 2018 ás 19h31

Marisa Pereira