Título da categoria

Autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat nulla facilisis at vero eros et dolore feugait.

Arquivo de categoria Políticas Públicas

Manchete nos Jornais desta Segunda-feira, 03 de Janeiro de 2022

12 milhões de jovens no Brasil não estudam nem trabalham
E&N Desenvolvimento em risco Na pandemia, os chamados ‘nem-nem’ chegaram a 30% da população de até 29 anos. O contingente de pessoas de até 29 anos que não estudam nem trabalham, os chamados “nem-nem”, aumentou. No segundo semestre de 2021, essa população representava 30% dos jovens, ou 12,3 milhões de pessoas, número que supera a população da Bélgica. Em 2019, antes da covid, o grupo representava 27,9% dos jovens, quase 800 mil a menos. (Estado)
ANÁLISE: Uma geração com educação deficiente e Leis como ECA, que impede o trabalho antes dos 18 anos e a falta na prática quanto ao projeto com cursos técnicos, chegamos nesta realidade.

União se livra de esqueleto fiscal de R$ 2 bi do projeto do trem-bala Rio-SP
Balanço publicado em setembro pelo Tesouro Nacional sobre riscos fiscais com demandas judiciais e precatórios indicava que a disputa relacionada ao projeto do trem-bala poderia gerar um prejuízo potencial de R$ 2,17 bilhões à União (Estado) http://g1.globo.com/economia-e-negocios/noticia/2010/07/inaugurar-trem-bala-em-2016-e-plenamente-possivel-diz-lula.html

Juízes hesitam sobre home office e audiências online
Tele audiências no Judiciário
Argumentos a favor
• Aumento da produtividade e economia nos tribunais
• Maior diálogo com os operadores do direito e agilidade nos atendimentos
• População não gasta com deslocamento e não precisa se ausentar do trabalho
• Possibilidade de ouvir testemunhas e advogados de diferentes locais do país
• Ganho de qualidade de vida para os magistrados, especialmente para mulheres e outros grupos
Argumentos contra
• Ausência do magistrado na comarca, como prevê a Constituição, com prejuízo às decisões
• Desigualdade no acesso à internet afeta população e operadores do direito
• Falta de estrutura em tribunais em regiões isoladas
• Prejuízo para processos sensíveis, como casos da
Lei Maria da Penha, e para identificar violações nas audiências de custódia
• Produção de provas prejudicada.(Folha)

Ômicron e mau tempo cancelam mais de 4.000 voos no mundo
Mais de 4.000 voos foram cancelados no mundo neste domingo (2), cerca da metade deles nos EUA, devido ao mau tempo e ao aumento de casos de Covid provocados pela variante ômicron. (Folha)

Alta global de juros traz desafios ao investidor brasileiro neste ano
Ventos incertos levaram Bolsas de Valores dos Estados Unidos e da Europa a operar sem direção. Analistas ainda estão tateando um ambiente pouco comum na história recente das finanças em países desenvolvidos.
Ao mesmo tempo, há um cenário interno instável para os brasileiros que estão na Bolsa por causa da disputa eleitoral deste ano que, em diferentes aspectos, já contamina negativamente os ânimos. (Folha)

Bilionários ficam US$ 1 trilhão mais ricos em 2021 em meio à crise da pandemia de Covid
são paulo A fortuna somada das 500 pessoas mais ricas do mundo aumentou em mais de US$ 1 trilhão (R$ 5,57 trilhões) em 2021, segundo o índice de bilionários da Bloomberg. (Folha)

Movimentos ajustam foco nas eleições para impulsionar candidatos
Grupos paralelos defendem causas específicas e se organizam para apoiar postulantes ao Legislativo de partidos de esquerda e direita. Além dos blocos que participaram de eleições recentes, farão sua estreia em 2022 propostas novas, como o movimento Grita!, que busca eleger 150 deputados federais e 35 senadores de ficha limpa e favoráveis ao fim do foro especial e da extinção dos fundos partidário e eleitoral. Grupos à direita e próximos de Moro, o MBL e o VPR (Vem Pra Rua) endossarão candidaturas legislativas. “A renovação com qualidade do Congresso é prioridade nas eleições de 2022”, diz Luciana Alberto, porta-voz do VPR. “Daremos visibilidade a candidatos alinhados com as pautas do VPR, como fim do foro privilegiado, prisão em segunda instância, combate à corrupção, avanço das reformas necessárias e Estado mais eficiente, menos inchado”, diz. (Folha)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: 12 milhões de jovens no Brasil não estudam nem trabalham
  • ‘EUA têm fundos imobiliários com menor risco’
  • Um guia para a inclusão na publicidade ir além do discurso
  • Inteligência artificial pode ser aliada de investidores em ano de incerteza
  • Emprego segue forte nos EUA, apesar da Ômicron
  • Indústria e comércio puxam recorde de consumo de energia elétrica
  • Governo cobra liberação de técnica polêmica de extração
  • Produtores de refrigerantes em Manaus têm benefício reduzido
  • Banco prepara novos produtos para atrair investimentos
  • BNDES se afasta da função de único financiador de grandes obras
  • Anvisa impede embarque de 3 mil pessoas no litoral de São Paulo
  • Agência vai investigar descumprimento de protocolos sanitários
  • Navio com 28 casos de covid chega ao Rio de Janeiro
  • Lyra já teve ao menos 17 empresas diferentes ligadas a seu nome
  • PF fecha cerco sobre lobista ligado ao MDB
  • AGU é contra afastamento de secretário nacional de Justiça
  • Telegram é desafio da Justiça no combate a fake news nas eleições
  • O Brasil de sucesso
  • Um Congresso distante da sociedade
  • O círculo vicioso da constitucionalização

O Globo

  • Manchete: Governadores abrem o caixa para reajustes no ano eleitoral
  • A mudança de perfil de Rosa Weber, a próxima presidente do STF
  • Executivos do futebol se antecipam à lei em busca de profissionalização
  • Itamaraty volta a bancar casas de cônsules-gerais
  • Crédito imobiliário deve ficar mais caro em 2022. É hora de financiar?
  • México anuncia que vai lançar moeda digital nacional até 2024
  • Agenda apertada
  • Casos leves da Ômicron
  • Em Santos, infectados ficaram isolados no navio e sem informações
  • O cruzeiro da Covid
  • Lei Henry Borel reúne quase 600 mil assinaturas
  • Prisão com base apenas em fotos é retrato da injustiça

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Tarifa e prejuízos do transporte criam impasse eleitoral
  • Cruzeiro atracado no Rio tem cerca de 20 casos de Covid
  • PM proíbe policiais de ostentar armas nas redes sociais
  • Islamismo ganha novos adeptos nas periferias de SP
  • Sírio que fugiu da guerra constrói alaúdes no Brasil
  • Fundador da Parmalat morre na Itália aos 83 anos
  • Campos Neto fará 6ª carta da história para justificar inflação fora da meta
  • Série traz pensamento econômico dos pré-candidatos à Presidência
  • Bilionários ficam US$ 1 trilhão mais ricos em 2021 em meio à crise da pandemia de Covid
  • Alta global de juros desafia investidor brasileiro em 2022
  • Pequenos negócios começam a se recuperar mesmo com cenário incerto
  • Ômicron é menos grave por poupar os pulmões, apontam novos estudos
  • Judiciário vive dilema sobre manter trabalho remoto e audiências online

Valor Econômico

  • Analistas projetam Ibovespa aos 124,5 mil pontos este ano
    As projeções variam entre os 112 mil pontos, na mais pessimista (alta de 6,84%), a 138 mil pontos, na mais otimista, o que representaria ganho de 31,65%
  • Setor de saúde movimentou R$ 15 bi em 2021
    Estudo da Santis, adviser de fusões e aquisições, indica que o setor captou R$ 10,6 bi em 2021 exclusivamente para aquisições, o que representa mais que o dobro do volume de 2020
  • Metaverso domina tecnologia em 2022
    Grandes marcas já se movimentam para ocupar espaço nesses ambientes, que funcionarão como redes sociais
  • América Latina deverá lutar contra estagflação
    Analistas veem a consolidação de um quadro de baixo crescimento e inflação alta, com consequente aumento da pobreza e da fome
  • União se livra de esqueleto fiscal de R$ 2 bi do projeto do trem-bala Rio-SP
    Balanço publicado em setembro pelo Tesouro Nacional sobre riscos fiscais com demandas judiciais e precatórios indicava que a disputa relacionada ao projeto do trem-bala poderia gerar um prejuízo potencial de R$ 2,17 bilhões à União
  • Médico alerta para risco de nova fase da pandemia
    A média móvel em sete dias foi de 7.628 casos, uma alta de 118% em relação que foi registrado há 14 dias
  • Otimismo para PIB está no lado da oferta, diz Sachsida
    Secretário defende projeção de alta de 2,1% e afirma que competição e produtividade são prioridade
  • Governo tenta melhorar imagem ambiental frente à reputação global negativa
    Itamaraty colocará ênfase na tese de que o país tem produção agrícola sustentável
  • Município maior reduz dependência, mas não poupa
    Ganho de receita não se traduz em mais investimento
  • Estados devem criar novo critério para repasse de ICMS
    Fatia dos grandes municípios em parcela do tributo diminuiu na última década
  • Trabalhador prefere mais home office, diz estudo
    Funcionário vê ganhos de produtividade maiores que empresário, segundo FGV
  • TSE e especialistas alertam para riscos de eleições conturbadas
    Presidente do TSE diz que é preciso manter longe as ameaças de desrespeito aos resultados das urnas.
  • Desoneração da folha é prorrogada até fim de 2023
    Extensão da medida foi acertada entre o presidente e representantes do setor produtivo depois de articulações com o Congresso
  • Inflação e crescimento pífio assombrarão AL em 2022
    Analistas veem ano turbulento para a região, com a consolidação da estagflação agravando a insatisfação social diante do consequente aumento da pobreza e da fome
  • Sem ajustes, região perde eficiência
    Para Enrique García, ex-presidente do Banco Latino-Americano de Desenvolvimento, países da região falharam em capacitar suas economias para os novos tempos
  • Recordes de casos e internações por covid alertam EUA na volta às aulas
    Média móvel de novos casos se aproximou dos 400 mil registros no sábado, maior marca diária desde o início da pandemia
  • Ano começa com ameaças da elite dos servidores públicos
    O movimento do funcionalismo, impulsionado por uma jogada eleitoreira do presidente da República, vai na contramão dos esforços para evitar a indexação da economia
  • Grupos de saúde movimentam R$ 15 bi em aquisições em 2021
    Empresas listadas em bolsa fazem mais de 50 transações com recursos de IPOs e ofertas de ações
  • Metaverso domina a tecnologia em 2022
    Fusão entre mundo real e digital ganha força e atrai marcas
  • No Rio, infectados desembarcam do MSC Preziosa
    A MSC Cruzeiros, que opera o navio, informou que “os casos confirmados são desembarcados de forma segura para que retornem para casa ou fiquem em hotéis para o período de isolamento”
  • Companhias incluem agora profissionais neurodiversos
    Novas políticas de diversidade contemplam pessoas com autismo, dislexia, entre outras condições
  • Ética ficou mais flexível, diz pesquisa
    Pesquisa com 27 mil profissionais mostra o perfil ético dos brasileiros nas corporações nos últimos dez anos
  • Arrume o home office, se inclua na agenda, é janeiro!
    A colunista Stela Campos fala sobre a importância de estabelecer pequenas metas que serão reconfortantes quando o ritmo de trabalho apertar de novo
  • Commodities tendem a continuar firmes
    Açúcar, café, suco, algodão e grãos fecharam 2021 com preços médios superiores aos de 2020 em NY e Chicago

Manchete nos Jornais deste Domingo, 02 de Janeiro de 2022

Avanço do agronegócio deve sustentar o PIB de novo em 2022
A cadeia do setor agropecuário pode crescer até 5% em 2022, compensando a retração prevista para os segmentos ligados ao consumo, como comércio, serviços e indústria.O agronegócio e setores correlatos, como a indústria de tratores e equipamentos, os serviços agropecuários e a exportação de matérias-primas agropecuárias, serão praticamente os únicos motores com que a economia brasileira poderá contar em 2022. É consenso entre economistas ouvidos pelo Estadão que o avanço da cadeia da agricultura e da pecuária, projetado entre 3,5% e 5%, deve evitar um desempenho ainda pior do Produto Interno Bruto (PIB) neste ano. (Estado)

Jovens seguem caminho da roça em busca de emprego
Agro lidera alta de vagas e tem recorde de trabalhadores que iniciaram graduação. Além de liderar o ritmo de geração de empregos, o agronegócio está ficando mais jovem e escolarizado, segundo estudo da consultoria IDados a partir da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua. O total de trabalhadores rurais com até 29 anos é o mais alto desde 2015, 2,2 milhões no terceiro trimestre deste ano. Foi o grupo etário que mais cresceu em relação ao período anterior ao início da crise sanitária. Já a quantidade de trabalhadores rurais com ensino superior dobrou em nove anos, em patamar recorde. Segundo pesquisadores, a demanda aquecida e os preços em alta dos produtos da agropecuária colaboraram para o aumento dos postos. (Folha)

BNDES se livra de herança lulopetista
Com a venda de ações da JBS, o BNDES vai se desligando da política de ‘campeãs nacionais’. Sob a normalidade do êxito da venda de 70 milhões de ações da gigante da área de alimentos JBS pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) há muitos significados políticos, administrativos e até criminais. A operação por meio de leilão na B3, coordenada pelo Bank of America, permitiu ao BNDES levantar R$ 2,66 bilhões e, assim, reduzir de 581,66 milhões para 511,66 milhões o número de ações que detém na companhia controlada pelos irmãos Joesley e Wesley Batista.O primeiro questionamento é por que razão um banco público destinado a estimular o desenvolvimento nacional concentrou suas operações em empresas que, por seu porte, poderiam ter buscado no mercado por seus próprios meios os recursos para investir. Outros segmentos e outras empresas com maiores dificuldades para se financiar foram preteridos.Até mesmo empresas que mais tarde apresentaram sérios problemas de gestão foram contempladas pela generosa (e direcionada) política do BNDES na era lulopetista. Outras alcançaram ganhos expressivos à custa de financiamentos mais baratos do que os disponíveis no mercado. Recursos públicos propiciaram grandes lucros privados.A JBS, além de fazer parte das “campeãs” escolhidas pelo governo lulopetista, envolveu-se, por meio de seus controladores, em fatos que estão longe do campo econômico estrito. (Estado)

Desoneração da folha salarial é prorrogada por dois anos
O presidente Jair Bolsonaro sancionou a lei que prorroga por dois anos a desoneração da folha de pagamento para 17 setores econômicos, considerados os que mais criam vagas de emprego.(Estado)

Jovem evita discutir política nas redes para não ser ‘cancelado’
Uma pesquisa recente do instituto Ipec mostrou que seis de cada dez jovens do País preferem não comentar nada de política nas redes sociais por causa da polarização e do radicalismo que o tema suscita. Conversas sobre o tema ocorrem em escolas, igrejas e até em festas.O contato com a política, antes realizado nos sindicatos, no movimento estudantil e nos partidos, está ocorrendo, muitas vezes, na escola, nas igrejas e até em festas, de acordo com mapeamento da Fundação Tide Setubal, que desenvolve projetos na periferia das cidades. “Hoje, o jovem se forma politicamente na cultura periférica, na batalha de rap e até no ‘pancadão’”, diz Márcio Black, coordenador do Programa de Democracia e Cidadania Ativa da entidade.A pesquisa, realizada pelo Ipec a pedido da ONG global Avaaz e da Fundação Tide Setubal, mostrou que, dentre aqueles com até 18 anos e sem título de eleitor, 82% pretendem tirar o documento para votar em outubro. A maior fatia (29%) está motivada a fazê-lo por considerar que “o momento político é preocupante”. Apenas 2% disseram que não pretendem tirar o título de eleitor “porque o meu voto não fará diferença”. (Estado)

Bolsonaro renova isenção de IPI a taxistas e pessoas com deficiência
O presidente Jair Bolsonaro sancionou o texto que prorroga por cinco anos a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) na compra de automóveis novos por taxistas. (Estado)

Lei que cria o MEI Caminhoneiro é sancionada
O presidente Jair Bolsonaro sancionou o projeto que cria o MEI Caminhoneiro, possibilitando que o transportador autônomo de cargas possa se inscrever como microempreendedor individual (MEI) se tiver um faturamento anual de até R$ 251,6 mil. O limite é mais de três vezes o valor permitido às outras categorias, de R$ 81 mil. O projeto foi sugerido no Congresso pelo senador bolsonarista Jorginho Mello (PLSC) e faz parte do pacote de agrados à categoria. A ideia é estimular a formalização dos caminhoneiros como empresários individuais facilitando as condições para a adesão ao MEI e garantindo o acesso ao regime especial de tributação. Pela lei, o valor mensal da contribuição dos caminhoneiros enquadrados como MEI para a Seguridade Social será de 12% sobre o salário mínimo mensal. (Estado)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Jovem evita discutir política nas redes para não ser ‘cancelado’
  • Empresas cobram do governo decreto de socorro financeiro
  • Distribuidoras de energia tentam adiar R$ 5 bi por mês em taxas
  • Lei que cria o MEI Caminhoneiro é sancionada
  • Governo zera IR de leasing de aeronaves até 2023
  • Desoneração da folha salarial é prorrogada por dois anos
  • Bolsonaro renova isenção de IPI a taxistas e pessoas com deficiência
  • Indústria e construção civil devem viver cenário desafiador em 2022
  • Agronegócio socorre, de novo, o PIB
  • 51% dos jovens não confiam em partidos, aponta estudo
  • Coaf liga governador a transações de R$ 828 mi
  • Bolsonaristas reagem e tentam derrubar norma via MP
  • BNDES se livra de herança lulopetista
  • Desigualdade inviabiliza a democracia
  • A liberdade ameaçada pela desinformação
  • Países ricos doam menos da metade das vacinas prometidas em 2021
  • Enfermeira, primeira a ser vacinada, agora vive novo capítulo da pandemia
  • Coaf liga governador a transações de R$ 828 mi
  • Enfermeira, primeira a ser vacinada, agora vive novo capítulo da pandemia

O Globo

  • Manchete: Serviços, TI e agronegócio darão impulso ao PIB em 2022
  • ‘Estamos entrando na era do pós-emprego’
  • Taxistas e deficientes seguem isentos de IPI para carros
  • ‘Educação ambiental é a chave da preservação’
  • ‘Repensar o masculino deveria ser prioritário’
  • Risco nas alturas
  • Reforma pré-eleição: Por apoio, Bolsonaro poderá negociar até 11 ministérios
  • ‘Não há nada que vede criar acordo de governabilidade’
  • Cigarro eletrônico pode comprometer avanços na luta contra o tabagismo
  • Promessa de contas de 2021 no azul deve ser aproveitada

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Jovens seguem caminho da roça em busca de emprego
  • Desoneração é sancionada, e governo afirma que não é necessária compensação
  • Sistema conquista vendedor de pipoca e cachorro-quente
  • Micropix chega a cultos e missas para doações e até dízimo
  • Nunca ocorreu crise de energia, só escassez hídrica
  • Bolsonaro extingue benefícios da indústria petroquímica para reduzir imposto de avião
  • Isenção de IPI para taxista e pessoa com deficiência é renovada
  • Brasil focará África e latinos no Conselho de Segurança
  • ‘Parece cena de pós-guerra’, diz voluntária sobre Bahia
  • Parque do Itatiaia ainda não ganhou melhorias dois anos após concessão
  • Sob Frias, cresce concentração na Rouanet, e agora governo quer teto reduzido em 50%
  • Problemas em reforma levaram a desistência, diz PF
  • PF desiste de delegacia em reduto de ex-líder
  • Nova Lei de Improbidade pode beneficiar um ex-Lava Jato e ‘rainha da corrupção’
  • Como funcionam as emendas parlamentares

Manchete nos Jornais deste Sábado, 01 de Janeiro de 2022

Sem alta acima da inflação, salário mínimo vai a R$ 1.212
Bolsonaro publica MP que corrige benefício sem reajuste real e inclui R$ 2 que não foram pagos em 2021. O presidente Jair Bolsonaro (PL) editou MP (medida provisória) com reajuste do salário mínimo para R$ 1.212 a partir de janeiro de 2022. O valor atual do piso é de R$ 1.100 por mês. (Folha)

Aposentadoria, atrasados e abono do PIS mudam
O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) passará a considerar o novo piso de R$ 1.212 como o valor mínimo pago em aposentadorias, pensões por morte e auxílios-doença. (Folha)

Governo perdoará dívidas de estudantes com o Fies
Presidente Jair Bolsonaro (PL) autoriza desconto de até 92% do valor e parcelamento de obrigações. O governo dará descontos de até 92% do valor devido por estudantes e parcelamento em 150 meses. O abatimento mais alto é para inscritos no Cadastro Único para Programas Sociais ou beneficiados pelo auxílio emergencial. Nos casos restantes, o desconto chega a 86,5%. A medida atinge quem aderiu ao Fies até o segundo semestre de 2017. A MP foi publicada em edição extra do Diário Oficial da União de quinta (30). (Folha)

TRANSIÇÃO ENERGÉTICA MOTIVA EUFORIA EM MG E APREENSÃO NO RS
Operários carregam placa em fazenda na mineira Janaúba, que se tornou um dos principais focos de investimento em energia solar no país; já a gaúcha Candiota, capital do carvão, vive incerteza pela pressão por menos emissões. (Folha)

Ômicron leva 20 países a baterem recorde de Covid-19
Vinte países em quatro continentes relataram números recordes de casos de Covid-19 na última semana, salientando a pressão que a variante ômicron exerce sobre os sistemas de saúde de países ricos e pobres. A OMS alertou para um “tsunami” iminente de infecções, já que as variantes ômicron, altamente transmissível, e delta circulam ao mesmo tempo. (Folha)

Gratificação
Instituída em lei de 2015, a GECJ é regulamentada pelos conselhos das Justiça. A Justiça do trabalho tinha regras mais duras, que foram derrubas pelo CNJ, como não pagamento para juízes o salário, limitado ao teto do STF, pode ser pago por meio das chamadas GECJs (gratificações por exercício cumulativo de jurisdição). (Folha)

Presidente libera R$ 700 mi para áreas atingidas por tempestades
brasília O presidente Jair Bolsonaro (MP) assinou medida provisória para liberar R$ 700 milhões ao Ministério da Cidadania e atender áreas atingidas pelas chuvas. (Folha)

Oportunidades e riscos de 2022: da política à tecnologia, um ano de definição
Eleição, pandemia, Copa, 5G: o que esperar do País no bicentenário da Independência.
O Brasil chega a 2022 com cenário de incertezas na economia, a pandemia que não cessa e aumento da desigualdade. É o ano em que se espera uma eleição agressiva, mas também em que o País vai contar os dias para a Copa do Mundo. Entre os imensos desafios estão estancar o déficit na educação e preservar o meio ambiente, com o compromisso de zerar o desmatamento da Amazônia. [ grifo: O mundo assistirá a mais embates entre correntes ideológicas de esquerda e de direita, entre uma interpretação democrática de liberdade (liberal) ou de outra interpretação de opressão (comunista) como fato, em diversos países.] No Brasil, a expectativa para bons ventos vem de uma nova era na tecnologia, com o 5G, do turismo, da cultura e da gastronomia. Todos esses temas estão retratados no caderno especial sobre 2022 do jornal O Estado de S. Paulo.

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Oportunidades e riscos de 2022: da política à tecnologia, um ano de definição
  • ‘Os empresários não podem se omitir da política’
  • Novo mínimo terá impacto de R$ 40,8 bi nas contas do governo
  • Na ponta do lápis
  • Governo recebe R$ 62 bilhões do BNDES, abaixo do esperado
  • Inflação alta de 2021 levará a novo aumento de preços no início do ano
  • Israel começa a aplicar quarta dose de vacina contra covid-19
  • Ômicron silencia festas de ano-novo, mas dá sinais de recuo na África do Sul
  • Há 2 anos, cobrança judicial
  • Média móvel de covid-19 sobe 111% em duas semanas
  • Pesquisador do Ipea sugere atrelar pagamento à renda, via Receita
  • Bolsonaro perdoa até 92% da dívida do Fies para estudante de baixa renda
  • Frear evasão e recuperar aprendizagem são urgências
  • Crise climática coloca foco na Amazônia e na transição energética
  • Vacina reduz perigo, mas variante expõe risco de baixar a guarda
  • José Murilo de Carvalho: 200 anos de Brasil: pouco a celebrar, muito a questionar
  • Urnas trarão duelos novos entre populismo e democracia
  • Cenário de desafios no caminho da economia brasileira
  • Com metaverso e 5G no radar, momento é de transição
  • Floresta fica cada vez mais perto do ponto do não retorno: Ben Hur Marimon Junior

O Globo

  • Manchete: Recomeço: Rio recebe 2022 com fogos e esperança
  • Ferrovias: governo estima R$ 180 bi em investimentos
  • Bolsonaro sanciona desoneração da folha até 2023
  • Proteção externa
  • Bolsonaro libera R$ 700 milhões para vítimas de chuva na BA e MG
  • Fies: dívida poderá ser negociada
  • ‘Orgulho hétero’ e garimpo avançam
  • No vácuo da pauta: Sem reformas, Câmara deve votar projetos de ‘costumes’ em 2022
  • Proibição proibida: STF suspende parecer do MEC contra o ‘passaporte da vacina’
  • Boi está atrelado às metas assumidas na COP26
  • Ômicron nos EUA: Alta em internações pediátricas é causada pelas baixas taxas de vacinação

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Governo perdoará dívidas de estudantes com o Fies
  • Usinas solares aquecem cidade mineira e atraem mão de obra de forasteiros
  • Transição energética leva a euforia em MG e apreensão no RS
  • ‘Se termelétricas a carvão fecharem, é melhor todo o mundo ir embora’
  • Análise: Ano marcado por falta de peça e alta de preços termina com expansão de 3% na venda de veículos
  • Trio de brasileiros da 3G compra empresa de persianas Hunter Douglas por US$ 7,1 bi
  • Aposentadoria, atrasados e abono do PIS mudam
  • Sem alta acima da inflação, salário mínimo vai a R$ 1.212
  • Bolsonaro pode ter momento frutífero após reajuste salarial, diz representante de policiais
  • CNJ manda pagar bônus a juízes após Justiça dizer que não daria um centavo
  • Navios mantêm roteiros no Brasil em meio à pandemia
  • Anvisa interrompe atividades de cruzeiro após surto de Covid
  • STF decidiu não julgar decretos de armas, drogas e aborto em 2021
  • Eleição justa no Chile é exemplo poderoso, diz Biden a Boric
  • Brasil rejeita herança portuguesa, diz autor de livro sobre relação dos países
  • Com ômicron, 20 países batem recorde de casos
  • Queniana e etíope vencem na volta da São Silvestre após 1o. ano sem corrida
  • Efeito colateral grave de vacina contra Covid em criança é raro

Manchete nos Jornais desta Sexta-feira, 31 de Dezembro de 2021

Varejo puxa resultado ruim da Bolsa em ano de inflação e juros altos
Especialistas veem potencial de alta em 2022. No pior resultado desde 2015, o Ibovespa, principal índice de ações da B3, a Bolsa de Valores brasileira, encerrou 2021 com queda de 11,93%, apesar da alta de 0,69% no pregão de ontem. O varejo foi o destaque negativo num ano marcado pelo desempenho ruim . Juros altos, inflação e o ritmo fraco da economia, em meio à pandemia, afetaram os resultados. Pelo lado positivo, destacaram-se Embraer e Braskem. Apesar do cenário, especialistas veem espaço para o Ibovespa subir até 25% em 2022. O desempenho ficou abaixo dos principais índices das bolsas americanas. O S&P 500 subiu 27,2% no mesmo período e a Nasdaq, 22,1%. (Estado)

Contas públicas surpreendem com superávit de R$ 15 bilhões
União, Estados e municípios fecharam novembro no azul. Em 12 meses, o resultado é positivo em R$ 12,76 bilhões. O superávit primário do setor público consolidado acumulado em 12 meses até novembro, de R$ 12,767 bilhões (0,15% do Produto Interno Bruto), é o melhor resultado desde o período finalizado em outubro de 2014, conforme a série histórica do Banco Central, iniciada em dezembro de 2001. Na época, as contas conjuntas de governo central, governos regionais e estatais (exceto Petrobras e Eletrobras) foram positivas em R$ 28,595 bilhões. (Estado)

Ministério da Saúde prioriza verbas para o orçamento secreto
Governo acaba, dessa forma, beneficiando aliados de Bolsonaro no Congresso; parlamentares e instituições esperavam liberação de recursos de emendas individuais. Pelo orçamento secreto, o governo distribui repasses a um seleto grupo de deputados e senadores, que definem como e onde o dinheiro público deve ser alocado em troca de apoio político, mas sem os critérios mínimos de transparência adotados em outros tipos de emendas. A prática foi revelada pelo Estadão.Reservadamente, outros gabinetes do Congresso fizeram relatos do mesmo problema à reportagem. “Vou tomar todas as medidas legais cabíveis nesse caso. O que eles estão fazendo é inadmissível. Estão cometendo um crime”, afirmou Vinicius Poit. (Estado)

O Brasil vive um apagão de dados na pandemia
Estamos todos desesperados para 2021 acabar, mas morrendo de medo que 2022 comece, com tantas incertezas, fome, pobreza, desemprego, inflação, inundações e calamidades, gripe H1N1 e H2N3, variantes Delta e Ômicron da covid-19 e uma campanha eleitoral sangrenta, em que não interessa discutir o País, só destruir o adversário. O Brasil vive um apagão de dados numa área literalmente vital, durante uma pandemia de destino incerto. Impossível cuidar da saúde pública sem dados, voando no escuro. Sem informação, orientação e dados oficiais confiáveis, o que fazer? Por sorte, os sintomas são leves, porque a grande maioria da população apoia as vacinas e 67% estão totalmente imunizados. Em junho de 2020, Estadão, O Globo, Extra, Folha, G1 e UOL se uniram para monitorar e divulgar o número de mortes e contágios da covid, quando o general Pazuello assumiu a Saúde, mudou a metodologia e os horários de consolidação dos dados e cancelou as tabelas com a evolução da doença. (Estado)

Fase 2 dos testes da vacina Butanvac foca no estímulo de produção de anticorpos
Após finalizar os estudos para verificar a segurança da vacina, agora pesquisadores se debruçarão na chamada imunogenicidade, que é a capacidade do imunizante de estimular produção de anticorpos dentro do organismo. Dois mil voluntários já estão cadastrados para participar desta etapa. Ainda sem data prevista para conclusão, os testes passaram por um replanejamento após o avanço da vacinação primária (doses 1 e 2) no Brasil – agora, a Butanvac é tratada principalmente no contexto da chamada vacinação suplementar.Ainda que os testes estejam em fase anterior a uma eventual adaptação do imunizante para novas variantes, a Ômicron está no centro das preocupações e será levada em conta em novas rodadas de estudos da Butanvac. (Estado)

MEC proíbe federais de exigir vacina e reitores vão ao Supremo
Rede incluiu pedido de suspensão da medida em outra ação em que já defendia a legalidade do ‘passaporte da vacina’; UFRJ, UFBA e UFPA vão manter as restrições. Conforme a determinação do ministro, compete a essas instituições federais a implementação dos protocolos sanitários e a observância das diretrizes estabelecidas por resolução do Conselho Nacional de Educação de agosto deste ano, independentemente de normas locais. A decisão consta de despacho assinado pelo ministro em que aprova parecer da Consultoria Jurídica junto ao Ministério da Educação (MEC) – anteriormente, em outubro, a Universidade Federal de Santa Maria havia feito uma consulta a respeito. O despacho está no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta. O documento diz que “a exigência de comprovação de vacinação como meio indireto à indução da vacinação compulsória somente pode ser estabelecida por meio de lei, consoante o entendimento firmado pelo Supremo Tribunal”. Sobre as universidades e os institutos federais, o ato do ministro diz que, “por se tratar de entidades integrantes da Administração Pública Federal, a exigência somente pode ser estabelecida mediante lei federal, tendo em vista se tratar de questão atinente ao funcionamento e à organização administrativa de tais instituições, de competência legislativa da União”. (Estado)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Varejo puxa resultado ruim da Bolsa em ano de inflação e juros altos
  • Processo seletivo virtual pode excluir trabalhador de baixa renda
  • No Brasil, home office foi realidade para poucos
  • Criminosos criam aplicativo falso do Itaú para tentar lesar clientes
  • Resultado em 12 meses é o mais alto desde outubro de 2014
  • Setor público tem melhor novembro desde 2013
  • Bolsonaro sanciona desoneração da folha
  • Privatização da Eletrobras fica de fora do Orçamento de 2022
  • Águas do Brasil projeta faturar R$ 800 milhões em áreas da Cedae
  • Auxílio Brasil é instituído sem atender famílias na fila
  • Mínimo vai a R$ 1.212, no 3º ano sem ganho real
  • Especialistas veem espaço para o Ibovespa subir até 25% em 2022
  • Argentina bate recorde diário de casos de covid e governo admite 3ª onda
  • Dois navios atracados na costa do País somam 146 casos de covid
  • MEC proíbe federais de exigir vacina e reitores e partidos vão ao Supremo
  • ‘Valores pelos quais lutamos têm de ser defendidos’

O Globo

  • Manchete: Vacinação atrasada vai prejudicar volta às aulas
  • Brasil solicita autorização da China para abrir novo consulado
  • Setor público registrou superávit de R$ 15 bilhões
  • Bolsonaro confirma que vai sancionar desoneração da folha
  • Na Bolsa, ações foram de altas de 183% a perdas superiores a 70%
  • Investimentos perderam para inflação em 2021
  • Itapemirim deixa de atender 73 cidades por ônibus
  • Governo facilita entrada de aéreas estrangeiras
  • INSS tem fila de 1,8 milhão à espera de requerimentos
  • Auxílio limitado
  • ‘A folga fiscal vai ser usada para a agenda eleitoral’
  • MEC proíbe comprovante de vacina em universidades
  • Bolsonaro autoriza obra em margens dos rios
  • Ajuda argentina à Bahia vira motivo de discórdia
  • Líder chinês encaminha terceiro mandato em 2022 de olho nos EUA
  • País precisa acabar em definitivo com os lixões a céu aberto

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Chefe da Anvisa liga falas de Bolsonaro a ameaças
  • Bolsonaro lança programa para incentivar exploração de gás de xisto
  • Novo programa representa futuro incerto na Ilha de Marajó
  • Para especialistas, decisão revela fragilidades
  • Bolsonaro sanciona Auxílio Brasil com vetos
  • Governo muda regras da aviação civil com MP do Voo Simples
  • Réveillon lota rede hoteleiras e anima bares e restaurantes no Rio
  • Presidente confirma reajuste do salário mínimo para R$ 1.212 a partir de janeiro
  • Itapemirim suspende rotas de ônibus para 73 cidades
  • Bolsonaro diz que sanciona hoje desoneração da folha
  • Conselheiros do Carf dizem que não vão participar de julgamentos em janeiro
  • Estados e municípios deixam contas públicas no azul
  • Sancionado projeto que permite conta em dólar
  • Opinião – Histórico mostra que Bolsa cai antes e sobe depois de eleições
  • Inflação derruba aplicação tradicional, e bitcoin lidera investimentos em 2021
  • Covid-19 dispara nos EUA, e mundo chega a 1 milhão de casos diários
  • Após recusa federal, governador da BA diz que aceita ajuda argentina
  • Ministro veta o passaporte da vacina nas universidades
  • Internação por Covid volta a subir em SP e acende alerta
  • Cruzeiros em Salvador e Santos têm 146 casos de Covid-19

Valor Econômico

  • Salário mínimo será de R$ 1.212 em 2022
    Correção do salário mínimo vai elevar gastos obrigatórios em quase R$ 41 bilhões em 2022
  • Ômicron cancela festas de Ano Novo ao redor do mundo
  • Edson Fachin, do STF, alerta para “risco de catástrofe”
  • Governo corta R$ 1 bi de transferência de renda e destina para previdência
    Além disso, foram remanejados gastos menores, principalmente com despesa de pessoal, para esse custeio.

Manchete nos Jornais desta Quarta-feira, 29 de Dezembro de 2021

Conta de luz deve subir menos com socorro de R$ 15 bi ao setor elétrico
Para evitar novo ‘tarifaço’ em 2022, ano de eleições, governo prepara empréstimo para empresas do setor. Reajuste previsto para 2022 é de 9%. Antes de pacote para evitar “tarifaço” em ano eleitoral, alta projetada era de 21%. Apesar de evitar uma explosão nas contas de luz em 2022, a fatura chegará no futuro, já que o empréstimo será diluído nas tarifas ao longo dos próximos anos e terá incidência de juros elevados.(Estado)

Avanço da ômicron faz disparar casos de Covid-19 no mundo
O planeta voltou a ter recorde de casos de Covid-19 na segunda (27) com o avanço da ômicron, potencialmente mais transmissível. Segundo a Our World in Data, a média diária é de 854.603 casos, contando os sete dias anteriores. A cifra mais alta era de 25 de abril. (Folha)

Nova CNH entra em vigor a partir de junho de 2022; veja como será o modelo
O Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou uma resolução com o novo modelo da CNH (Carteira Nacional de Habilitação). O novo desenho entra em vigor a partir de 1º de junho de 2022.A CNH poderá ser expedido por meio físico ou por meio digital. O condutor também poderá optar pelas duas formas.Não haverá necessidade da troca imediata para as pessoas que já possuem a CNH. O novo modelo será emitido inicialmente para quem for renovar a habilitação e também para quem tirou a carteira a partir desse período.Detalhes sobre a nova CNH constam na resolução nº 886 do Contran, publicada em 13 de dezembro. A nova CNH terá a predominância das cores verde e amarela. Ela irá conter a letra “P” para os motoristas que possuem a permissão para dirigir. A letra “D” será colocada na habilitação de quem já tem a carteira definitiva.A nova CNH também terá um quadro com imagens de automóveis e a letra correspondente à categoria. Serão marcadas na habilitação quais são as categorias que a pessoa está habilitada.As restrições médicas e o exercício de atividade remunerada deverão ser informados em campo específico da CNH.O novo modelo também irá manter o QR Code, que armazena todas as informações contidas nos dados variáveis do respectivo documento, inclusive a fotografia, com exceção da assinatura do condutor.A CNH deverá conter dois números de identificação nacional e um número de identificação estadual.O novo modelo não muda a validade da habilitação. Segundo o novo Código de Trânsito Brasileiro, em vigor desde abril de 2020, a validade é de dez anos para condutores com idade inferior a 50 anos, cinco para os condutores de 50 a 69 anos e três anos para quem tem 70 anos ou mais. (Folha)

Desemprego recua, mas renda média é a menor desde 2012
E&N Trabalho Mercado absorveu 3 mi de pessoas; salários estão mais baixos. Há mais gente trabalhando no Brasil, mas os salários estão cada vez mais baixos. A taxa de desemprego caiu de 13,7% para 12,1% no trimestre encerrado em outubro – entre empregos formais e informais, o mercado de trabalho absorveu mais de 3 milhões de pessoas e a população ocupada (94 milhões) já chega perto de números pré-pandemia. Por outro lado, a renda média do trabalhador é a menor desde 2012, quando o IBGE iniciou a série histórica. Em relação ao trimestre anterior, a renda caiu 4,6%, ou R$ 117. Se comparado com o mesmo período do ano passado, a queda é de 11,1% – para o piso histórico de R$ 2.449 mensais. Informais chegam a 38,2 milhões, aumento de 1,78 milhão de pessoas em três meses. Analista prevê que essa tendência de criação de empregos em uma faixa de renda mais baixa deve se manter no próximo ano.O mercado de trabalho absorveu mais de 3 milhões de trabalhadores no trimestre encerrado em outubro, entre formais e informais, reduzindo a taxa de desemprego para 12,1% – ante 13,7% no trimestre até julho. No entanto, a renda média do trabalho desceu ao pior nível da série histórica da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua), iniciada em 2012 pelo IBGE.O rendimento médio dos trabalhadores ocupados teve queda de 4,6% em apenas um trimestre, R$ 117 a menos em relação ao recebido no trimestre encerrado em julho. Em relação ao trimestre encerrado em outubro do ano passado, a renda média encolheu 11,1% (R$ 307 a menos), para o piso histórico de R$ 2.449 mensais. Ou seja, há mais pessoas trabalhando, mas o salário está cada vez mais baixo, em função tanto da concorrência pelas vagas que surgem quanto pela inflação elevada que corrói o poder aquisitivo dos brasileiros que possuem algum tipo de remuneração.
INFORMALIDADE.
O País registrou uma taxa de informalidade de 40,7% no mercado de trabalho no trimestre até outubro, com 38,211 milhões de trabalhadores atuando sem carteira assinada. Em um trimestre, esse número aumentou em 1,782 milhão de pessoas. 54% da expansão da ocupação (no trimestre até outubro) veio da informalidade. (Folha)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Desemprego recua, mas renda média é a menor desde 2012
  • Nova York tem retomada lenta de empregos
  • Tarifa mais alta deve ser mantida até fim de abril
  • Reajuste de energia pode ficar em 9% com crédito de R$ 15 bi a elétricas
  • ITA fecha acordo com o Procon-SP para ressarcir consumidores por suspensão de voos
  • Aegea e Águas do Brasil disputam bloco da Cedae
  • Fatia da população ainda quer ver a placa do banco nas ruas
  • Na era digital, a nova cara das agências bancárias
  • Pix é usado por 71% dos brasileiros e aprovação entre os jovens é de 99%
  • BC muda cálculo de endividamento de famílias
  • Mundo passa de 1 milhão de casos por dia com avanço da Ômicron
  • Sob temor de mais cheias, BA corre para tirar morador de área de risco
  • Nota técnica da Saúde garante ao STF que vacina é segura
  • Vacinação de crianças avança no exterior
  • Medo do vírus motiva busca por teste, vacina e consulta médica
  • Brasil sofre apagão de dados públicos, mas laboratórios veem alta de covid
  • Após corte de verbas, Lira diz que vai discutir fundo para catástrofes
  • Lei orçamentária de 2022 antecipa debate eleitoral sobre teto de gastos

O Globo

  • Manchete: País tem quase 50% de vagas com salário baixo e sem proteção
  • Liminar impede reajuste de 50% do gás no Rio
  • Juros mais altos já atingem consumidores
  • Ibovespa tem queda de 0,65%
  • Sob pressão do funcionalismo, Guedes sobe o tom no governo
  • Após socorro, TAP vai retomar voos de Porto Alegre para a Europa
  • Anatel já homologou quase 50 aparelhos 5G
  • Emprego cresce, mas renda cai 11,1% ao menor nível desde 2012
  • América do Sul é líder global na vacinação contra Covid-19
  • Ministros anunciam socorro a vítimas da chuva e governador da Bahia pede mais
  • Lá vem o aluno entrando com seu travequinho’
  • Novos sintomas da Ômicron se assemelham aos do resfriado
  • Vítimas precoces

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Salários caem a seu menor patamar em quase 10 anos
  • Novo lote da Cedae tem só duas propostas para leilão hoje, afirma agência
  • Prorrogado prazo para prova de vida anual
  • Auxílio-doença do INSS sem perícia presencial chega ao fim
  • Estados vão à Justiça contra alta de 50% no preço do gás encanado
  • Vendas do varejo no Natal crescem 11,1%, afirma Cielo
  • Golpe da central de atendimento falsa aumenta neste fim de ano, diz pesquisa
  • O acordo do Procon com a Itapemirim
  • Itapemirim faz acordo com Procon-SP para reembolsar passageiro
  • Cartórios terão até janeiro de 2023 para oferecer serviço online unificado
  • Endividamento das famílias bate recorde, diz Banco Central
  • Juro médio dos bancos vai a 34,1% ao ano, maior patamar desde novembro de 2019
  • Guedes compara reajuste de servidores públicos à tragédia de Brumadinho
  • Brasileiros deportados dos EUA relatam humilhação e maus-tratos
  • Chanceler diz que Brasil é exemplo ao se opor à ‘discriminação contra Israel’
  • Nova CNH com expedição digital entra em vigor a partir de junho de 2022
  • Chuvas na Bahia destroem vacinas anti-Covid
  • Prefeitura de SP libera vacina contra gripe para todas as idades
  • Risco de Covid sobe 6 meses após Coronavac, diz estudo

Manchete nos Jornais desta Terça-feira, 28 de Dezembro de 2021

Alta da Selic e risco de calote fazem disparar os juros ao consumidor
Empréstimos, cheque especial e taxas do cartão ficaram mais caros; compras são revistas. A alta da taxa básica de juros (Selic) e o risco crescente de calote derivado da deterioração da economia fizeram disparar os juros ao consumidor neste ano. Empréstimo pessoal, cheque especial e juros do cartão de crédito estão nessa categoria – este último, por exemplo, teve aumento de 257,1% para 340,8% até novembro. As taxas médias cobradas nos crediários do comércio passaram de 72,7% para 80% ao ano. Esse cenário está fazendo com que o consumidor adie ou desista das compras. Segundo ele, a perspectiva de piora da inadimplência ocorre não só por causa da inflação, que corrói a renda dos cidadãos, mas também pelo desemprego em patamares elevados. (Estado)

Regras para se aposentar pelo INSS mudam no dia 1º
Se você ainda não se aposentou, faça as contas. Talvez seja mais vantajosos requerer o benefício até sexta-feira. A partir de sábado, haverá mudanças, conforme estabelece a reforma da previdência promulgada em novembro de 2019. desta vez, as alterações, que ocorrem sempre na virada de cada ano, vão se concentrar nas normas de transição por pontos ou por idade mínima, voltadas a quem já estava no mercado de trabalho antes da emenda constitucional. Um exemplo: Hoje, aos 61 anos e 6 meses – em 2023, encerra-se o regime de transição para o público feminino. Não haverá modificações nas regras que exigem pedágio de 50% ou 100% do tempo que faltava para ter o benefício. (Correio Braziliense)

União recua e retira autorizações de garimpo no AM
O ministro do Gabinete de Segurança Institucional, Augusto Heleno, cassou licenças que dera ao garimpo em São Gabriel da Cachoeira, região das mais preservadas da Amazônia. O Ministério Público Federal no AM abriu procedimento para investigar as autorizações. (Folha)

Ex-líder do governo direciona verba para obra já licitada
Emendas parlamentares Estatal controlada pelo Centrão contratou empresa por valor 354% acima do que o governo de Pernambuco acordou pagar; Codevasf diz que qualidade justifica diferença.Uma estrada de 7,5 km no sertão de Pernambuco ganhou dois contratos: um do governo estadual e outro via Codevasf, com verba do orçamento secreto, por indicação do senador Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), líder do governo até este mês. A estatal federal, no entanto, pagaria 354% mais pelo serviço.(Estado)

Empregados pedem demissão nos EUA e comemoram decisão nas redes sociais
Trabalho Desligamento voluntário Taxa de pedidos de demissão no país atingiu a máxima histórica, e foi criada até uma expressão para isso: Quittok. A taxa de pedidos de demissão nos Estados Unidos – a porcentagem de trabalhadores que deixam seus empregos de modo voluntário – está em sua máxima histórica, chegando a 3% neste outono. E isso também é visível. Houve um tempo em que divulgar a decisão de se demitir parecesse imprudente, ou, no mínimo, grosseria. Os “coaches” de carreira costumam aconselhar seus clientes a não falar mal de seus ex-empregadores na web. Mas, depois de mais de um ano trabalhando em meio a uma pandemia, protestos sobre justiça racial e todo o rebuliço pessoal e social que aconteceu após esses acontecimentos, alguns trabalhadores estão prontos para rejeitar essas normas e desabafar.Se aqueles pedindo demissão pensam que podem retaliar seus antigos chefes sem medo de perder oportunidades com potenciais futuros empregadores, eles talvez estejam certos. A curva de oferta e demanda do mercado de trabalho está trabalhando a favor deles e os empregadores estão se tornando menos exigentes. O número de vagas de trabalho no site de empregos Ziprecruiter com “nenhuma experiência anterior” exigida saltou de 12,8%, em 2020, para 22,9% este ano. Já as que exigem um diploma universitário caíram de 11,4% para 8,3%. Algumas partes dos EUA estão observando lacunas significativas entre as vagas e aqueles que estão procurando emprego.Os executivos também estão mais compreensivos com aqueles em suas mesmas posições que pediram demissão. Agora, eles entendem que os funcionários estão insatisfeitos.

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Alta da Selic e risco de calote fazem disparar os juros ao consumidor
  • Risco de maior inadimplência cresce com estagflação
  • ‘Queda no turismo será menor do que se previa em 2020’
  • Projeção tem nova queda
  • Com novo modelo de empréstimo, BNDES libera R$ 7 bi para o metrô
  • Ômicron leva a recordes de novos casos diários de covid
  • ‘Chip da beleza’: Anvisa proíbe propaganda de produto ao público
  • Comum no verão do Sudeste, temporal mais ao norte é atípico
  • Chega a 20 nº de mortes por chuva na Bahia; cidades ficam sem luz
  • Saúde diz ao STF que vacina é segura e prevê começar imunização em janeiro

O Globo

  • Manchete: Ministério da Saúde agora recomenda vacinar crianças
  • Entrada de Ômicron nas células explica sua letalidade menor
  • Risco móvel: Umidade responsável por chuva que matou 20 se desloca para o Sudeste
  • A partir de junho, uma nova carteira de motorista
  • ‘Sabe o que é você ver a sua vida ir embora do nada?’
  • Com Ômicron, estados dos EUA batem recorde de casos
  • França adotará vacina como passaporte sanitário
  • Lentidão de auditores acende alerta nos portos
  • Especialistas recomendam contribuir cedo e evitar taxas
  • Vendas sobem no Natal, mas ainda estão longe de 2019
  • Tesouro prevê título especial para aposentadoria
  • Economia global vai superar US$ 100 tri no próximo ano
  • Mercado prevê PIB abaixo de 0,5% em 2022 pela 1a. vez
  • Alta do gás na justiça
  • Censura judicial também se torna preocupante nos Estados Unidos
  • Tragédia da chuva na Bahia é alerta para todo o Brasil

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Governo prevê vacinação de crianças em janeiro
  • ‘Máfia do azeite’ gera crítica entre órgãos públicos
  • Regras de transição do INSS para aposentadoria mudam em 2022
  • Maior alta do varejo dos EUA em 17 anos impulsiona Bolsas
  • Venda de Natal sobe 10%, mas shopping não supera as perdas da pandemia
  • Tesouro quer lançar título voltado para aposentadoria
  • Servidores federais se reúnem amanhã para discutir possível paralisação por reajuste
  • Perfume vira água de colônia para fugir de tributação caótica no país
  • PF aponta ligação entre migração irregular aos EUA e máfia mexicana
  • Chuvas são reflexo de La Niña e maior temperatura no oceano
  • A chuva acabou com o pouco que a gente tinha, diz indígena
  • Sobe para 20 número de pessoas mortas por causa das chuvas na BA
  • Em recuo, governo cancela autorizações de garimpo na Amazônia
  • Menos de 8% das matemidades são acessíveis a grávidas com deficiências
  • Bolsonaro afirma que sua filha de 11 anos não será imunizada

Valor Econômico

  • Volume de ações contra aplicativos dispara na Justiça do Trabalho
    Tendência no Judiciário é de não reconhecimento de vínculo de emprego
  • Projetos no Congresso estabelecem regras para empresas
    Propostas buscam garantir proteção a trabalhadores, mesmo sem enquadramento CLT
  • Economistas veem Selic em 11,75% ao fim do próximo ano
    Levantamento do Valor com 107 instituições financeiras e consultorias aponta um juro básico de 11,75%, mesmo nível estimado para o fim do atual ciclo de alta de juros
  • Barragens não mudam no prazo da lei
    Há 65 estruturas construídas a montante cadastradas no país, segundo a Agência Nacional de Mineração; dessas, 45 não foram descaracterizadas e 17 sequer possuem projeto técnico concluído
  • Antaq autoriza aumento de tarifa portuária
    As quatro grandes tabelas de preços praticados pela autoridade portuária estavam congeladas desde 2018
  • Vacinação extra
    Ensaio clínico com 150 médicos ajudará Israel a entender as implicações do novo reforço para pessoas idosas e imunossuprimidas
  • Funcionalismo eleva pressão por reajuste salarial no ano que vem
    Auditores fiscais federais agropecuários também decidiram reduzir o ritmo das atividades em todo o país
  • Chuvas põem barragens em risco na BA e MG, diz agência
    Órgãos nacionais e estaduais realizaram a primeira reunião da Sala de Crise da Cheia no Sul da Bahia e Minas Gerais criada para buscar providências na região
  • Dois anos depois de Brumadinho, ainda há barragens sem alterações
    Após desastre de Brumadinho, com morte 270 pessoas, governo federal criou a lei nº 14.066, dando prazo de dois anos para mineradoras encerrarem esse tipo de barragem
  • Em SP, alerta sobre baixo nível dos reservatórios
    Pelo cenário geral, período tradicional das águas ajudará a elevar os níveis dos mananciais, mas não o suficientepara enchê-los a patamares perto dos satisfatórios para enfrentar a próxima estiagem
  • Marca é a maior desde 1961
    Chuvas em algumas regiões da Bahia em dezembro já superam os 500 milímetros
  • EUA reduzem à metade tempo de quarentena de infectados
    Recomendação para não vacinados que tiveram contato com doentes passa a ser de cinco dias de isolamento e uso de máscara por mais cinco
  • Governo segue dificultando enfrentamento da pandemia
    A desvalorização sistemática de medidas preventivas e a criação de um clima de descrédito e desconfiança em relação às vacinas dificultam o enfrentamento da pandemia
  • Pfizer e Merck ganharão US$ 19,5 bi com pílulas anticovid
    O laboratório americano dominará o mercado, com vendas de US$ 17 bilhões de Paxlovid

Manchete nos Jornais desta Segunda-feira, 27 de Dezembro de 2021

Tesouro lançará em 2022 título para aposentadoria
Investimento Renda mensal vai depender da quantidade de papéis comprados. Pelo modelo, haverá um período de acumulação, de 30 anos a 40 anos, no qual o aplicador não poderá fazer retiradas do fluxo de juros do papel. Somente depois desse prazo é que o investidor passa a receber um pagamento mensal como “aposentadoria”. O valor da renda mensal dependerá da quantidade de papéis adquiridos do Tesouro Direto-previdência, que fará parte do cardápio oferecido na plataforma do programa de vendas. A inspiração são os estudos do Nobel de Economia Robert Merton. O investidor que quiser, por exemplo, uma renda futura de R$ 5 mil mensais por 20 anos vai saber qual a quantidade de títulos que precisará comprar para garantir o benefício. “Hoje, o mercado de previdência fala muito de rentabilidade. Não fica claro qual é a renda que o poupador vai ter. Temos de mirar a renda”, disse Valle. (Estado)

Documento digital começa a valer na próxima semana
Registro de trabalhador exposto a agente nocivo à saúde será eletrônico para facilitar concessão do benefício. (O Dia)

Valorização do real deverá contribuir para inflação menor em 2022
Após a alta de preços alcançar 10,42% em 2021, a maior variação dos últimos seis anos, segundo a divulgação mais recente do IPCA-15 (prévia da inflação), a expectativa dos economistas do mercado é de alguma descompressão nos níveis de preços para o próximo ano. Grupos com peso relevante na composição do índice oficial de inflação, que vinham em níveis bastante elevados, já começaram a dar sinais importantes de desaceleração. Entre eles estão alimentos, habitação e transportes, diz André Perfeito, economista chefe da Necton. Alguma apreciação do real em relação ao dólar também poderá contribuir para manter a inflação em patamares mais comportados em comparação ao observado em boa parte deste ano. O real poderá oscilar próximo a R$ 5,40 durante o ano que vem.(Folha)

Brasil bate recorde de agrotóxicos aprovados
SAÚDE: Número de pesticidas registrados em 2021 é 523% maior do que há duas décadas.
Produtos usados há 50 anos e reprovados pelo risco à vida voltam a ser aceitos. O país fecha o ano com maior número de agrotóxicos aprovados para uso nas plantações desde o começo da série histórica iniciada no ano 2000. Os 499 registros concedidos são 523% maiores do que os de 21 anos atrás e incluem substâncias proibidas na União Europeia, alerta a Campanha Permanente contra agrotóxicos e pela vida. Defensivos agrícolas como o glifosado, o 24D e afazina, que eram comuns nos anos 70 e 80 até serem banidos pelos perigos que ofereciam, retornaram à lista dos produtos liberados. A biomédica observa que os trabalhadores rurais e familiares são os grupos de maior risco, mas que pulverização por aviões multiplica o perigo. (O Tempo)

EMPREENDEDORES – Do ano 2021
Presidente da operação nacional da Microsoft se destaca com o plano Mais Brasil, que visa derrubar barreiras sociais e ajudar na recuperação econômica inclusiva do País. Elegemos 11 personalidades dos mais diversos segmentos que simbolizam aquilo que de melhor o setor privado brasileiro realizou neste ano. Suas histórias e conquistas trazem alento a quem acredita em um país mais justo, criativo e solidário.Uma das ações do plano da empresa é a Escola do Trabalhador 4.0, plataforma de ensino remoto, em parceria com o Ministério do Trabalho, que inclui cursos da gigante da tecnologia por meio da ferramenta Microsoft Community Training. São 50 mil usuários impactados e 15 mil capacitados, que adquirem habilidades digitais demandadas pelo mercado. A capacidade de atendimento é de 5,5 milhões de candidatos a emprego até 2023. Hoje existem 45 formações, divididas em 11 trilhas de aprendizagem de tecnologia em diferentes níveis – desde a alfabetização digital até módulos mais avançados de computação em nuvem, IA e ciência de dados. Outra iniciativa importante é o apoio ao Programa Minha Chance, do governo de São Paulo. Lançado em abril de 2021, já disponibilizou 1,2 mil vagas gratuitas em treinamentos. (Revista ISTOÉ Dinheiro empreendedores do ano 2021)

Após 3 anos, Bolsonaro começa a substituir o Mais Médicos
Os primeiros editais de chamada de municípios foram abertos nas últimas semanas, com previsão de 5 mil vagas para médicos. Ao todo, no País, são 3.390 vagas sem preenchimento. Segundo o Ministério da Saúde, o 24.º ciclo do Mais Médicos, em andamento, prevê a ocupação de 1.476 postos.O último relatório da Controladoria-geral da União (CGU) sobre o Mais Médicos é de 2018. Os auditores identificaram inconformidade nos processos de adesão e seleção dos municípios – ou seja, não se priorizou a demanda dos mais vulneráveis. A CGU também apontou que o Ministério da Saúde não corrigiu falhas e provocou prejuízo, com pagamentos antecipados por serviços não executados.O Médicos pelo Brasil tem como principal escopo a contratação pelo regime celetista. Prevê uma bolsa inicial de dois anos até a contratação pelo regime da CLT. O salário inicial de R$ 12 mil aumenta de acordo com a progressão na carreira ou atuação em lugar de difícil acesso. A previsão orçamentária para o programa Médicos pelo Brasil em 2022 é de R$ 1,2 bilhão (Estado)

Defesa usa verba para conter Covid com filé e picanha
Pasta diz que auditoria é preliminar; R$ 535 mil em recursos para a pandemia bancaram itens supérfluos. Os dados vêm de auditoria aberta pelo Tribunal de Contas da União para investigar supostas irregularidades na aquisição de gêneros alimentícios desde 2017. Os gastos das Forças Armadas em 2020, quando se esperava queda de despesa com o regime de trabalho remoto na pandemia, chamaram a atenção dos técnicos.A auditoria cita o ministério como o órgão superior que mais gastou com itens não essenciais, de camarão a bebidas alcoólicas. Parte desses recursos veio da ação orçamentária “Enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional decorrente do Coronavírus”. A pasta responde por 96% do que foi usado indevidamente sob essa rubrica. “Além de não servir à finalidade a que se destina, a contratação desse tipo de insumo fere o princípio da moralidade previsto no art. 37 da Constituição, o qual está diretamente relacionado à integridade nas compras públicas. A auditoria cita o ministério como o órgão superior que mais gastou com itens não essenciais, de camarão a bebidas alcoólicas. Parte desses recursos veio da ação orçamentária “Enfrentamento da Emergência de Saúde Pública de Importância Internacional decorrente do Coronavírus”. A pasta responde por 96% do que foi usado indevidamente sob essa rubrica.“Além de não servir à finalidade a que se destina, a contratação desse tipo de insumo fere o princípio da moralidade previsto no art. 37 da Constituição, o qual está diretamente relacionado à integridade nas compras públicas
Relatório do TCU A Defesa diz que as atividades das tropas continuaram. (Folha)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Tesouro lançará em 2022 título para aposentadoria
  • O que os investidores podem e devem esperar do próximo ano
  • Risco de aumento de calote faz setor manter provisões
  • Retração de ações de bancos antecipa PIB fraco em 2022, dizem analistas
  • ‘Investimos pensando no longo prazo’
  • Porto no Espírito Santo poderá receber navios gigantes
  • ‘Supernavio’ pode ser a saída para a soja
  • ‘O teto de gastos não acabou, não morreu’
  • Estudante cria mobilização contra pobreza menstrual
  • Morre um dos principais defensores da Amazônia
  • Artistas e anônimos mobilizam campanhas de doação para vítimas
  • Bahia tem 18ª morte, casas submersas e barragens rompidas após temporal
  • Ministério da Saúde diz que 5 mil vagas serão preenchidas até março
  • A degradação do processo legislativo

O Globo

  • Manchete: Maior enxurrada em 32 anos deixa 16 mil sem casa na Bahia
  • Intolerância religiosa dá sinais de crescimento e tem de ser combatida
  • Pandemia expôs fragilidade na logística global
  • Ricardo Gandour: A desertificação do Brasil
  • Futuro incerto
  • Um defensor incansável da Amazônia e da biodiversidade
  • ‘BRASIL É MOTOR DE CRESCIMENTO PARA A L’ORÉAL’
  • A vez das ‘HEALTHTECHS’
  • Bolsa: será que pior do que está não fica?

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Defesa usa verba para conter Covid com filé e picanha
  • Secretária diz que vacina para criança é segura e contraria Bolsonaro
  • Aeroporto fica cheio para última semana do ano
  • Chega a 18 total de mortos em enchentes que atingem a BA
  • BC faz aperto nos juros enquanto governo sinaliza descontrole fiscal
  • Valorização do real deve aliviar inflação em 2022, dizem analistas
  • Por falta de dinheiro, governo avalia tirar Brasil de órgãos multilaterais
  • Hartung propõe em livro refundação política do Brasil

Valor Econômico

  • Baixa renda esvazia poupança
    Estudo mostra queda no saldo das contas com até R$ 5 mil
  • Restaurantes esperam um feliz ano novo
    Avanço da vacinação e a redução das medidas de isolamento social ajudaram os estabelecimentos a reconquistar clientes e os últimos meses foram de recuperação
  • Equação desigual
    Levantamento mostra que no ano passado mulheres ocuparam só 36,9% das vagas do setor de tecnologia da informação e comunicação (TIC)
  • Projeto coloca 300 mil estudantes para pensar melhorias para favelas
    Parceria entre a Ânima Educação e a ONG Gerando Falcões será orientada por 18 mil professores
  • Amazônia pode ser polo de bioeconomia, diz BNP
    Chefe de sustentabilidade do banco diz que instituição analisa projetos para financiar na região
  • A situação da economia e as contas públicas
    Para que uma retomada mais firme da atividade em 2023 seja viável, será necessário que o eleito em 2022 tenha uma proposta crível para a sustentabilidade fiscal
  • Água é questão de segurança para o país, diz cientista da Nasa
    Augusto Getirana diz que Brasil avançou pouco na gestão do recurso mesmo com três secas severas em 20 anos
  • Enchentes na Bahia afetam 72 cidades e matam 18
    Governo do Estado diz que municípios mais afetados são 58
  • Governadores de cinco Estados oferecem assistência
    Maranhão, Piauí, Ceará, Paraíba e Espírito Santo enviam equipamentos e bombeiros para auxiliar no resgate às vítimas
  • Reforma tributária terá prioridade no Senado
    Discussão do imposto sobre dividendos deve ser retomado
  • Brecha na PEC dos Precatórios pode reduzir gasto social
    Montante que deveria ser aplicado pode ter recuo de quase R$ 25 bilhões
  • Ômicron avança e países avaliam adotar novas restrições pós-Natal
    Na França, número de casos passa de 100 mil por dia; nos EUA, média diária já supera a da delta
  • Coronavírus pode ficar por meses no corpo
    Estudo americano indica que o vírus pode se replicar em células de outros órgãos pelo corpo humano
  • Brexit não foi dramático, mas reduziu PIB britânico
    Economistas ainda buscam como medir adequadamente os efeitos da saída do Reino Unido da União Europeia, já que o processo coincidiu com a pandemia de covid-19
  • Vendas no varejo no Natal têm forte alta nos EUA
    Apesar dos preços mais elevados, falta de produtos e avanço da ômicron, americanos compraram mais
  • Desrespeito à LRF e ‘furos’ no teto exigem debate sobre regime fiscal
    Severa crise hídrica piora as perspectivas já pouco alentadoras da economia
  • Combustíveis sustentáveis são o futuro da aviação?
    Alternativa foi testada em 300 mil voos, em mistura com combustível de avião regular
  • Eólica e solar vão manter ritmo de expansão
    A perspectiva é que juntas elas injetem mais da metade da energia prevista para entrar em operação no sistema

Manchete nos Jornais deste Domingo, 26 de Dezembro de 2021

Passaporte vacinal vira exigência em pousadas e aluguel por temporada
Documento é pedido antes da reserva e também dá direito a descontos e mimos em hostels pelo País. Uma das cidades com maior nível de exigência é o Rio de Janeiro, onde a comprovação de vacinação é necessária para check-in em hotéis, pousadas e também para comer em áreas internas de restaurantes. A partir do dia 3, academias, hotéis, pousadas e estabelecimentos do gênero no Ceará passarão a cobrar passaporte, já obrigatório em bares e restaurantes desde novembro. Para especialistas, a cobrança do comprovante incentiva a vacinação e ajuda no controle do vírus. (Folha)

Falta de chips usados em carros e celulares deve persistir até 2023
Setor automotivo é mais afetado. Além da demanda, usa semicondutores antigos, cuja produção não é priorizada. A escassez global de semicondutores, que paralisou indústrias de diferentes setores no mundo todo, incluindo o Brasil, vai continuar no próximo ano e pode entrar em 2023 também, por conta do descasamento entre oferta e demanda. De 2020 a 2022, a ampliação da capacidade produtiva das fabricantes está na casa dos 6%, enquanto a demanda registra alta de 17%. Mas o problema não é só esse. (Estado)

STF quer que Saúde explique necessidade de aval médico
Decisão do ministro Ricardo Lewandowski acata pedido feito pelo partido Rede Sustentabilidade, que questionou medida defendida pelo ministro da Saúde. Na quinta-feira, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, defendeu a vacinação em crianças na faixa etária de 5 a 11 anos, mas somente com prescrição médica e autorização dos pais. A medida contrariou especialistas, que apontaram que a exigência é desnecessária, já que estudos mostram que a vacina é eficaz e segura. (Estado)

Congresso detém 53% dos investimentos do governo federal
Controle do Orçamento deve tensionar relação entre parlamentares e presidente eleito em 2022. Dos R$ 44 bilhões previstos no próximo ano para este fim, R$ 21,1 bilhões foram reservados para as emendas parlamentares. Outros R$ 16,5 bilhões virão das emendas de relator. Com isso, avaliam políticos e analistas, o próximo governo deve ter uma relação difícil com o Congresso. “Será uma guerra para saber quem controlará o Orçamento”, afirma Alessandro Molon (PSB), líder da oposição na Câmara. A verdadeira “guerra” em torno da execução das emendas parlamentares ao Orçamento vai selar o destino do futuro governo e terá mais importância e efeito para os custos da governabilidade do que as federações partidárias e outras novidades da legislação eleitoral, como o fim das coligações nas eleições proporcionais. (Estado)

Governo decide processar ITA por suspensão de voos
Suspensão de voos afetou 133 mil passageiros; empresa tem 20 dias para apresentar defesa, cuja operação foi suspensa há uma semana, por avaliar que a companhia lesou os consumidores. Mesmo que a empresa esteja trabalhando para realocar ou reembolsar passageiros (são 133 mil no total, de acordo com a companhia), a avaliação é que “as medidas podem até mitigar algumas situações, no entanto o dano à coletividade de consumidores resta mais que configurado”, de acordo com Senacon, à frente do processo. (Folha)

O Estado de S. Paulo

  • Manchete: Congresso detém 53% dos investimentos do governo federal
  • Instagram se torna ‘passaporte da vacina’ no Brasil
  • Crédito de carbono dobra preço no Renovabio
  • Impacto da falta de chips foi menor em outras indústrias
  • Montadoras traçam estratégia para tentar driblar a falta de chips
  • Falta de chips para produção de veículos pode se estender até 2023
  • Sociedade Brasileira de Pediatria defende vacinação de crianças
  • STF cobra do governo explicação sobre exigência de prescrição médica
  • Cidade do Rio e Ceará criam exigência para hotel, bar e restaurante
  • Pousadas, aluguel de apartamento e hostels cobram passaporte vacinal

O Globo

  • Manchete: Fake news contra presidenciáveis já se proliferam e desafiam a Justiça Eleitoral
  • Ministério da Justiça abre processo
  • Venda da Oi móvel pode elevar preços
  • Hidrelétrica de Belo Monte tenta gerar mais energia em 2022
  • Como a ITA conseguiu alçar seu voo de galinha
  • Veículos elétricos já estão nas ruas, mas faltam ‘eletropostos’
  • Em extinção

Folha de S. Paulo

  • Manchete: Investigações sobre família Bolsonaro travam em 2021
  • Reajuste a servidor não está definido, diz presidente
  • Bolsonaro zera IPI de importação de moto aquática e barco a vela
  • Ministério da Justiça diz que ITA lesou consumidores e decide abrir processo
  • Trabalho por conta própria cresce entre as mulheres negras
  • Datafolha mostra brasileiro dividido sobre substituição do Bolsa Família
  • Bahia tem 19 cidades com comunidades alagadas, diz governador
  • Maioria diz ser contra a presença de casais gays em comerciais na televisão
  • Consulta sobre vacinação de crianças fica fora do ar pelo segundo dia
  • Especialistas em cuidados paliativos relatam preconceito após CPI da Covid