Hospitais cheios

Hospitais de São Paulo registram alta ocupação de leitos e preveem aumento na lotação como reflexo do fim de ano.Com alta taxa de ocupação de leitos, hospitais em São Paulo têm remanejado leitos e esperam um crescimento do número de casos de covid-19 nas próximas semanas, como reflexo das aglomerações nas festas de fim de ano. A expectativa dos médicos é de que a intensificação ocorra a partir da próxima semana, quando terá passado a fase de incubação do vírus em quem se infectou nas festas de réveillon. “Hoje, já temos parte dos casos admitidos que podem ter se contaminado no Natal. O que a gente espera é que haja repique em cima daquilo que já estava ruim”, diz Jaques Sztajnbok, médico intensivista e supervisor da UTI do Instituto de Infectologia Emílio Ribas.

Enfim, uma injeção de esperança…

Governo confirma acordo para comprar 100 milhões de doce da vacina produzida em parceria com a Chinesa Sinovac. Mas ambas as vacinas, tanto a coronaVac e a Astrazeneca da Universidade de Oxford, para atender a necessidade do Brasil, terá de ser produzido em território nacional. O custo do imunizante CoronaVac é de US$ 10, já da AstraZeneca deve sair por US$ 3, no entanto para que seja produzida no Brasil terá um custo extramente elevado e sem licitação para estruturar a Fio Cruz de forma imediata para acelerar a campanha de vacinação.

O Estado de S. Paulo

  • União banca calote de R$ 13,3 bilhões de Estados e municípios em 2020
  • Supremo protege inadimplência
  • Novos depósitos na poupança batem recorde
  • ‘Verde Amarela’ pode ter nova versão
  • Pedidos de auxílio a desempregados têm alta de 1,9%
  • ‘Se pagar R$ 5 mil por mês, ninguém trabalha mais’
  • Agro pode ter R$ 700 bi com ‘título verde’
  • Disparada do petróleo provoca novo reajuste do gás de cozinha
  • ‘Bolsonaro flerta com o mesmo perigo dos EUA’
  • Startup MadeiraMadeira ganha status de ‘unicórnio’ após aporte de US$ 190 mi

ONG projeta R$ 700 bi para o agro com ‘título verde’

Projeção é da ONG britânica Climate Bonds Initiative e mira projetos sustentáveis.Desde 2015, as captações somam menos de US$ 10 bilhões.Projetos de agricultura sustentável podem receber financiamentos de R$ 700 bilhões no Brasil até 2030, por meio da emissão de títulos verdes, ou “green bonds”. A projeção é da Climate Bonds Initiative (CBI), uma ONG britânica que sistematiza as normas de práticas sustentáveis em diversos setores da economia. Seguindo esses padrões, interessados em captar dinheiro no mercado de capitais obtêm da própria ONG uma “certificação verde”. (O Estado)

(O BRASIL DE FATO) Senadora pode ganhar R$ 52 mil por 15 dias no cargo

Nailde Panta (Progressistas-PB) assumiu vaga por duas semanas, durante o recesso, e terá direito a benefícios, como auxílio-mudança. Sem precisar participar de nenhuma votação e nem sequer pisar em Brasília, a senadora Nailde Panta (ProgressistasPB) poderá receber até R$ 52 mil entre salário e verbas indenizatórias por apenas 15 dias no cargo, no recesso parlamentar.só deve ocupar a vaga até o dia 21 deste mês, quando a titular retorna de licença. Mesmo assim, terá direito a todos os benefícios previstos nas regras internas do Senado. A maior parte do dinheiro que Nailde poderá receber é relativa ao chamado auxílio-mudança, no valor de um salário – R$ 33,7 mil. A verba “extra”, paga a todos os senadores no início do mandato, serve para custear gastos com transporte e outras despesas referentes à mudança para Brasília. O Congresso, no entanto, está em recesso até fevereiro e, no período em que a parlamentar estiver no cargo, não funcionará. A única vez que precisou viajar à capital federal foi anteontem, quando assinou o termo de posse ao lado do presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP). (O Estado)

O Globo

  • ‘Huawei tem o direito de processar se houver restrição’
  • Com impasse na tecnologia, teles apostam em rede aberta para 5G
  • União gasta R$ 13,3 bi com calote de estados e municípios em 2020
  • Depósitos na poupança superam saques em R$ 166 bi e batem recorde
  • Bolsa brasileira tem recorde, aos 122 mil pontos

Folha de S. Paulo

  • União banca R$ 13,3 bi em dívidas não pagas por estados em 2020
  • Bolsonaro insiste em que o Brasil está quebrado no setor público e cita prefeituras
  • Redução de ICMS será para alimentos, e não só para insumos, diz secretário
  • Análise – Mauro Zafalon: Em dia de protesto, melhores notícias vêm de Chicago
  • Confirmação de vitória de Biden e avanço em vacina levam Bolsa a recorde
  • Bitcoin é cotado acima de US$ 40 mil pela primeira vez
  • Com auxílio e consumo menor, brasileiro põe R$ 166 bi na poupança
  • Boeing vai pagar US$ 2,5 bi em processos contra 737 MAX

Valor Econômico

  • Mortos chegam a 200 mil e segue a disputa pela vacina
    Ministro da Saúde descreveu cenário preocupante para a vacinação no país ao afirmar que só a produção local poderá possibilitar o atendimento de toda a demanda nacional
  • Altos e baixos do câmbio no Brasil
    “Humor” do capital externo afeta mais câmbio, afirma o economista Fábio Terra
  • Fabricantes adiam pedido para uso emergencial
    Agência aguarda para hoje entrada dos requerimentos dos desenvolvedores de imunizantes
  • Sem produção local, não tem imunizante, afirma Pazuello
    Ministro traça cenário preocupante e diz que negociação para importar vacina é muito difícil
  • Inflação da baixa renda sobe 6,3% em 2020, a maior desde 2012
    Indicador superou em mais de um ponto percentual o custo de vida das famílias mais ricas no ano
  • Apoiador de Trump ameaça com mais ações violentas
    Apoiadores do presidente Donald Trump ameaçam manter a campanha de pressão contra o establishment político americano
  • O sistema elétrico brasileiro já é quase todo privado
    O setor privado pouco investiu, obrigando o governo a continuar investindo na expansão do sistema
  • China e Opep ainda ditam preço das commodities
    Novo governo democrata nos Estados Unidos deve influenciar o desempenho dos mercado mais para frente, dizem analistas
  • Desemprego e precariedade da saúde serão os fantasmas da nova década
    Pesquisa exclusiva revela dois imensos fantasmas para o brasileiro na nova década: o desemprego e a precariedade da saúde
  • À Mesa com o Valor – Miguel Nicolelis: “A crise sanitária se alastrará”
    À frente de comitê de combate ao coronavírus, o neurocientistas inclui na previsão as doenças crônicas que devem afetar sobreviventes
Marisa Pereira